Eleição da ACI vai às barras dos tribunais. Chapa impugnada conseguiu suspender pleito

O onipresente Coelho, presidente da comissão eleitoral, recebe a notificação judicial. Imagem: Blog do Márcio Rangel
 
Após ter sua inscrição barrada pela comissão eleitoral que preside as eleições da Associação Campinense de Imprensa, a chapa RenovACI, encabeçada pelos jornalistas Márcio Rangel e Geovanes Santos (respectivamente candidatos a presidente e vice da entidade), recorreu à Justiça, tendo o recurso acolhido pelo juiz Sérgio Rocha de Carvalho, da 4ª Vara Cível.

O despacho judicial chegou à ACI quando já eram apurados os votos da única chapa homologada, encabeçada pelo ex-presidente Fernando Soares (candidato à presidência) e o jornalista Antônio Nunes. A determinação judicial tornou nulos os efeitos do edital da eleição e os sufrágios registrados nesta quinta-feira, além de determinar a inscrição da chapa oposicionista.

Em seu blog, Márcio Rangel fez um comentário venenoso, afirmando que “No momento que o oficial de justiça chegou na sede da ACI, localizada às margens do Açude Velho, no Centro de Campina Grande, os membros da chapa de situação já estavam comemorando – com muito uísque - o resultado do pleito sem concorrência”.

De acordo com a sentença prolatada pelo magistrado, a chapa de Rangel terá que ser inscrita e nova eleição deverá ser realizada. A comissão eleitoral alegou, ao impugnar a chapa RenovACI, que não foram preenchidas as candidaturas a todos os cargos. A polêmica, pelo visto, está apenas começando. Até o momento, Fernando Soares não se pronunciou.

Nenhum comentário

.