Conselho de Enfermagem diz que tumulto na Câmara teria sido promovido por militantes partidários

Ronaldo Miguel Beserra, presidente do Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (COREN-PB), afirmou hoje que não foram os enfermeiros os responsáveis pelos atos de excesso praticados na manhã de ontem na Câmara, quando vereadores foram ameaçados e xingados por manifestantes que exigiam a aprovação de projeto que institui a jornada de 30 horas semanais para a categoria.

Segundo Ronaldo, as agressões teriam partido de militantes partidários infiltrados na manifestação dos enfermeiros. “Quando eu cheguei aqui, fiquei surpreso porque havia outros movimentos aqui, ligados a partidos políticos, e aí misturou e houve algumas agressões contra vereadores. As agressões partiram de pessoas que, por ventura, pegaram nossas camisas e vestiram, todo mundo sabe, os vereadores sabem quem são”, garante.

O presidente do COREN afirmou que o movimento da categoria é pacífico e repetiu a afirmação de que os excessos teriam sido praticados por figuras ligadas a grupos partidários. “Estivemos aqui pela quarta vez e em nenhum momento agredimos qualquer vereador. Fizemos aquele grito normal de guerra, pedindo que assinem, mas não, jamais, com palavras de baixo calão como foram agredidos por pessoas que estavam aqui de partidos políticos. Nossa bandeira é a bandeira branca da enfermagem”.

Ronaldo Miguel Beserra enviou ofício ao presidente da Câmara Municipal, Nelson Gomes Filho, isentado os enfermeiros dos atos extremos da última terça-feira.

Nenhum comentário

.