Ministério Público vai investigar denúncia de Trocolli sobre o "golpe do fio preto" da Energisa

O Ministério Público Federal (MPF) e o da Paraíba (MPPB) vão investigar o suposto ‘golpe do fio preto’, prática da Energisa que estaria fraudando os medidores de luz das residências para cobrar multas dos consumidores sob a acusação de que eles estariam desviando energia (instalando ‘gatos’) em suas casas. O pedido para que a fraude chegasse à alçada dos ministérios foi feito pelo deputado estadual Trocolli Júnior (PMDB) e pela vereadora de João Pessoa, Raíssa Lacerda (PSD).


Para requerer as investigações aprofundadas, os parlamentares se basearam em denúncias feitas por consumidores e até por funcionários da própria Energisa. Trocolli Júnior quer uma punição séria e severa para a empresa, caso se confirme a fraude.

“Os consumidores paraibanos podem ter certeza que vão ter em mim uma pessoa que só irá parar de cobrar quando as coisas estiverem resolvidas. Se precisar ir ao Senado, eu vou, a Ministério das Minas e Energia, eu vou. Se precisar ir à Aneel, em Brasília, eu vou. Agora, nós precisamos de ações concretas para a regularização dessas grandes irregularidades praticadas pela Energisa, por isso, recorri a Ministério Público, para que as investigações relacionadas a essas denúncias sejam feitas de forma mais aprofundada”, esclareceu Trocolli Júnior.

O chamado ‘golpe do fio preto’, denunciado no início de março, seria um artifício usado para simular irregularidades nas ligações dos consumidores. Segundo as denúncias, a ação estaria sendo praticada pelos funcionários da própria Energisa que estariam alterando o funcionamento dos medidores de energia, dando a impressão de um desvio que nunca existiu.

Assessoria

Nenhum comentário

.