Vereador defende redistribuição dos royalties e classifica como “apocalíptico” discurso do governador do Rio

O vereador Alexandre do Sindicato, durante pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal de Campina  Grande, defendeu a redistribuição dos royalties do petróleo, em benefício de todas as unidades da federação. Alexandre ainda criticou o que considera um tom apocalíptico adotado pelo governo do Rio de Janeiro, como forma de pressionar o Supremo Tribunal Federal a derrubar o regime de partilha aprovado pelo Congresso Nacional.

“Vem o governador do Rio de Janeiro dizendo que o estado não vai mais pagar suas contas, que vai deixar os prestadores de serviço sem receber. Parece que o Rio de Janeiro agora está se acabando”, afirmou o vereador do PTC, na tribuna.

“Ora, o Rio de Janeiro, assim como São Paulo, é um estado riquíssimo, construído em parte graças à força de muitos nordestinos que daqui saíram em cima de paus-de-arara para levantar aquela selva de pedras, e, agora, estes estados, mais o Espírito Santo, estão se queixando porque nós, aqui na pontinha, queremos um pedacinho daquilo que vai sobrar. Agem como se o mundo estivesse se acabando”, continuou o parlamentar.

Para Alexandre, é importante que cada estado, cada município, cada parlamento estadual e municipal integre essa luta, contrapondo-se à pressão política dos chamados estados produtores.

“Não é porque estamos no interior do Nordeste que temos de nos calar, ficar indiferentes a essa discussão. Pelo contrário. A redistribuição dos royalties é um caso de justiça com todos os brasileiros, afinal de contas, essa riqueza deve ser partilhada com o Brasil como um todo, e não apenas com uma pequena parcela da nação”, ponderou Alexandre após a sessão.

Assessoria

Nenhum comentário

.