Alexandre do Sindicato vai denunciar empresa A&C ao Ministério do Trabalho. “Há um regime de semi-escravidão”

O vereador Alexandre do Sindicato (PTC), durante discurso na tribuna da Câmara Municipal de Campina Grande na manhã desta terça-feira, acusou a empresa de call center A&C, que se instalou na cidade no ano passado, de dispensar um tratamento aos funcionários que feriria as leis trabalhistas e até mesmo a dignidade humana.

De acordo com o parlamentar, a empresa promove uma rotatividade de horários que prejudica o trabalhador, não concede o período de descanso de quinze minutos, faz exigências extravagantes quanto ao número de atendimentos e até mesmo restringe o acesso a bebedouros e banheiros.

“São muitas as queixas que recebemos de trabalhadores, que têm sido desrespeitados diariamente em seus direitos elementares. As pessoas sequer podem ir ao sanitário no momento em que precisam. É um absurdo enorme. Para não sofrer com sede, os funcionários precisam levar garrafas de água”, disse.

Durante seu discurso, Alexandre revelou que levará o caso à Justiça. “Vamos comunicar todas as denúncias que temos recebidos ao Ministério Público e ao Ministério do Trabalho. É algo que não pode acontecer em nossa cidade. Essas empresas recebem isenção de impostos e outros benefícios concedidos pelo poder público, têm instalações muito bonitas por fora, mas, dentro, há um regime de semi-escravidão”, comentou.

“Essas empresas estão aqui porque oferecemos uma mão-de-obra barata. Elas se instalam, arrecadam milhões e, depois que os incentivos se esgotam, arrumam as malas e vão embora. Nós não podemos admitir que campinenses sejam tratados desse jeito”, complementou Alexandre.

Assessoria

6 comentários

Taty Valéria disse...

Lenildo,conheço pessoas em Campina Grande que trabalham lá e podem atestar que tudo isso é verdade.

karine sousa disse...

Abri um processo contra a empresa. fui prejudicada na audição e eles não me deram o direito de fazer o exame e trabalhei 2 meses sem receber nada e me colocaram pra fora quando falei que estava sendo prejudicada.

Melllissa disse...

Achei as argumentações um absurdo, é não saber o que é um regime de escravidão pra fazer uma afirmação desse tipo. " As pessoas sequer podem ir ao banheiro " , ninguém nunca proibiu de ir ao banheiro não , verdade seja dita , só foi informado que você só colocasse pausa banheiro se REALMENTE fosse ao banheiro , não pra ficar conversando sentado(a) na PA. " Faz exigências absurdas quanto ao número de atendimentos " em qualquer call center existe ligações, senão não teria a menor lógica estabelecer um call center se não tivesse o propósito de atender. " Pra não sofrer com sede os funcionários precisam levar garrafas de água " qualquer pessoa em seu juízo perfeito sabe que se você trabalha com voz, você precisa beber água, pra isso que serve a garrafa que dão ,como se fosse um absurdo um funcionário levar uma garrafa de água. Regime de semi escravidão é quando um trabalhador , teoricamente livre é obrigado a trabalhar, sem direito a remuneração, férias e descanso semanal. Quem ali é OBRIGADO a trabalhar e NÃO RECEBE por isso ? Se fosse reivindicação por um salário base de operador de telemarketing, plano de saúde, tudo bem, todo mundo tem direito de querer melhorias, mas se sustentar nessa argumentação apresentada , sinceramente é uma palhaçada . Concordo com um colega que disse certa vez, é EMPREGO e não área de lazer.

Anônimo disse...

Vereador com essa sua atitude, vai ser a boca de muitos que não pode falar, são mal tratos que esse coitados de funcionários parece mas um escravos

Anônimo disse...

Onde já se viu uma empresa de Call Center sem ligações? Se existe um grande número de ligações é devido a competência e boa qualidade de atendimento, prova disso são os resultados que são apresentados todos os meses para os funcionários. E só pra finalizar vereador, realmente não se tem uma descanso de 15 minutos, mas sim de 40 minutos, duas pausas de 10 e uma pausa de 20 minutos. A garrafa é pra dar mais comodidade ao funcionário, já imaginou ele ter que levantar todo tempo para beber água? O prédio não é só bonito por fora, mas também bonito e confortável por dentro. A pausa banheiro está lá e deve ser utilizada pra ir ao BANHEIRO sem tempo pra encerrar e sem números definidos de vezes, é uma pausa livre. Então senhor Vereador, antes de falar o senhor procure a gerência e marque um dia pra ir conhecer... o senhor irá mudar sua opinião. Eu estou lá a 11 meses e dois dias e amo o que eu faço.

Anônimo disse...

Essas duas "moças" que defendem a A&C com tanto afinco só podem ser duas imbecis, duas babonas, ou sócias dos donos. Coisa mais ridícula. Vocês, para babar, ficam contra o sindicato, o vereador, o Ministério Público e os próprios colegas? Papelão. Vão ter competência pra não precisar babar.

Jairo

.