Servidores querem redução do parcelamento de salários atrasados. Governo pede mais compreensão

Os servidores municipais que estão com os salários de dezembro e o décimo terceiro atrasados rejeitaram, durante assembleia na manhã de hoje, a proposta da prefeitura de parcelar a dívida em três meses. Além disso, ficou decidido que, caso não haja uma contraproposta do governo até a próxima quarta-feira, os trabalhadores com vencimentos pendentes poderão cruzar os braços.

De acordo com o sindicalista e vereador Napoleão Maracajá (PC do B), presidente do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste da Borborema (Sintab), a expectativa é de que a prefeitura reduza o número de parcelas de três para duas. “Dá para o município fazer um esforço e pagar em duas vezes. Até porque isso não altera tanto a proposta original do governo”, avaliou.

O coordenador de Comunicação da prefeitura, José Araújo, garante que o governo municipal precisou fazer um esforço para propor o pagamento em três parcelas. “Se houvesse dinheiro, o prefeito não teria a maldade de deixar de pagar, ainda mais sabendo que pais e mães de família estão passando por uma situação tão difícil, tem gente vendendo o que tem para comprar alimento. O problema é que faltam recursos”, disse.

Araújo pediu a compreensão dos servidores para o momento atual da administração. “Romero é prefeito há apenas dez dias. Esse problema não foi ele quem criou, veio da gestão passada. Vamos resolver, vamos pagar, mas é preciso compreensão da realidade de momento”, complementou.

Nenhum comentário

.