“Pretendo continuar na direção”, diz Everaldo Catão, sobre comando do PC do B

O presidente do PC do B de Campina Grande, Everaldo Catão, afirmou que, embora tenha voltado a trabalhar em Olinda (Pernambuco), pretende continuar comandando a legenda. O comunista, que é servidor público na prefeitura da enladeirada cidade pernambucana, estava cedido à Universidade Estadual da Paraíba, mas foi dispensado no início do mês pelo reitor Rangel Júnior.

“Esse ano vai haver conferências nacionais e haverá renovação da direção. Eu pretendo continuar na direção. Vamos nos reunir para discutir, marcar a reunião da direção municipal logo após o carnaval para discutir como estruturar o partido. Evidentemente que, se a maioria da direção achar que não devo continuar, vou ter que seguir a decisão. Mas, estou disposto a continuar”, disse Everaldo.

Everaldo Catão negou veementemente que tenha trabalhado contra a campanha do também comunista Rangel Júnior na consulta prévia para a reitoria da UEPB. “Na eleição da UEPB, todo partido trabalhou para Júnior. Se alguém olhar meu Facebook, as postagens que eu sempre colocava era defendendo, sempre apoiei (Rangel Júnior)”, comentou.

O dirigente comunista também negou que uma ala do partido seja vinculada ao ex-prefeito Veneziano Vital do Rêgo e que, por isso, o peemedebista tenha influência dentro do PC do B. “Eu não acuso ninguém de ser ligado a Cunha Lima, de estar atrás de emprego na prefeitura. Eu digo que eles não estão seguindo a política nacional do partido. A gente tem que tentar ganhar no debate. Quando os argumentos são fracos, parte-se para agressões”, declarou Everaldo Catão.

Nenhum comentário

.