Gilbran revela que Romero agiu como bombeiro para debelar início de conflito em sua base na Câmara

O coordenador de Articulação Política da Prefeitura de Campina Grande, Gilbran Asfora, confirmou que o prefeito Romero Rodrigues exerceu um papel de pacificador para evitar que três vereadores aliados se enfrentassem nas urnas pela presidência da Câmara Municipal.

Como os leitores hão de lembrar, além de Nelson Gomes Filho (PRP), que acabou reeleito, dois tucanos queriam a presidência: Tovar Correia Lima e Bruno Cunha Lima. Apesar de os três serem aliados e de não terem descaído para uma guerra fratricida, a intervenção de Romero foi providencial.   

“Com diálogo, com entendimento, o prefeito convocou Tovar para ser secretário e aí quebrou um pouco aquela disputa que estava se avizinhando, também com a presença do brilhante Bruno Cunha Lima. Chegamos a um denominador”, explicou Gilbran Asfora.

Comentando seu papel de interlocutor do governo com a Câmara Municipal, Gilbran garantiu que não haverá rolo compressor do Palácio do Bispo sobre a Casa de Félix Araújo. “Vamos fazer um trabalho não de subordinação do legislativo ao executivo, mas de boa convivência e harmonia, com um foco só: servir a Campina Grande”, disse.

Nenhum comentário

.