Veneziano veta reajuste para prefeito, vice e vereadores: “Não me senti à vontade para sancionar”

Release da Coordenadoria de Comunicação da PMCG:

O Prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo disse na tarde desta sexta-feira (28) que não irá sancionar a mensagem com aumento dos salários do Prefeito, do vice-prefeito e dos vereadores para 2013. Com isso, a decisão de sancionar caberá ao futuro prefeito, Romero Rodrigues ou à própria Câmara Municipal.

A proposta é elevar o salário do Prefeito de R$ 11.146,00 para R$ 20.042,00. O do vice-prefeito de R$ 7.297,28 para R$ 12.025,25 e os salários dos vereadores passariam de R$ 7.430,39 para R$ 12.025,25.

Veneziano disse que não se sentia à vontade para sancionar o aumento, considerando que, quando assumiu, em 2005, a gestão finalizada em 2004 também não havia sancionado o aumento para o ano seguinte, deixando para ele próprio a decisão. Ao assumir a Prefeitura, em janeiro de 2005, Veneziano também decidiu não sancionar o próprio salário, o salário do vice-prefeito José Luiz e dos vereadores da legislatura de então.

O Prefeito lembrou que, na época, iniciou a sua gestão com o salário antigo e que não via motivo para o reajuste, considerando que a Prefeitura passava por uma situação financeira complicada. Diante da realidade da época, Veneziano, então, não sancionou o aumento, continuando a receber pouco mais de R$ 7 mil de salário.

Ele lembrou que, em janeiro de 2009, após ter sido reeleito em 2008, também optou por não sancionar o aumento, continuando a receber o mesmo valor, que vinha desde 2004. Só em meados de 2010 que o salário foi reajustado, passando para os atuais R$ 11 mil.

A decisão sobre os novos salários poderá caber ao novo prefeito ou até mesmo à Câmara Municipal, que poderá promulgar a lei.

Fonte: Codecom

Nenhum comentário

.