Olímpio sugere a João Dantas usar discurso gravado e este manda colega comprar pomada analgésica

Saindo solitariamente em defesa do governo do prefeito e correligionário Veneziano Vital do Rêgo, o vereador Olímpio Oliveira mais uma vez fez uso abundante do recurso da ironia para bombardear o colega João Dantas, que todo dia dispara uma miríade de torpedos contra o Palácio do Bispo.

Olímpio afirmou que Dantas repete o discurso e sugeriu que usasse pronunciamentos gravados. “Ainda bem que a cidade em que vivemos não é a cidade que vossa excelência pinta. Queria fazer uma sugestão a bem da sua saúde. Tenho me preocupado com suas cordas vocais. Sugeriria a vossa excelência pedir à taquigrafia para gravar um dos seus discursos e esse discurso já estaria lá pronto”, ironizou.

Em seguida, o parlamentar do PMDB complementou: “Porque se a gente der uma analisada naquilo que vossa excelência tem falado nestes últimos dias, praticamente é a mesma coisa. Aí, já economizaria as suas cordas vocais”.

Em resposta, João Dantas fez elogios a Olímpio, disse que ele é um parlamentar inspirado, mas também adotou o mesmo recurso da ironia ao sugerir que o colega se utilize de uma certa pomada analgésica.

“Tenho a dizer ao nobilíssimo amigo, que ele se dirija a uma das farmácias de Campina Grande e compre uma pomadazinha que é analgésica, para as pessoas que se sentem incomodadas com algum tipo de ruído ou barulho ou alguma música que não soe bem”, afirmou João Dantas.

Ele reclamou que Olímpio estaria reagindo como incomodado pelo seu exercício da tribuna. “Tenho notado que o meu querido amigo se incomoda em alguns momentos com o que falamos aqui na tribuna. Ora, vereador, essa casa cumpre um papel, que é o de mostrar os problemas da cidade”, disse João Dantas.

Apesar dos termos usados por ambos os lados, os dois vereadores juraram estimas e respeito mútuos.

Nenhum comentário

.