Lídia Moura desmente negociação de cargos com prefeito eleito: "Os governos é que precisam de nós"

A presidente do PMN paraibano, Lídia Moura, enviou nota ao blog refutando a informação sobre a possibilidade dos vereadores eleitos Galego do Leite e Sargento Régis assumirem cargos no início do governo Romero. No texto, Lídia faz revelações, como, por exemplo, ao afirmar que, no momento da derrota, foi a única a permanecer ao lado da candidata peemedebista. Veja a nota, na íntegra: 
.
Prezado Lenildo,

O péssimo hábito de alguns jornalistas publicarem informações e fazerem afirmativas, contundentes, sem consultar o citado, o outro lado, obriga-nos a esta nota.

Matéria no seu blog afirma que o vereador Galego do Leito teria negociado a Secretaria de Agricultura e o Sargento Regis, a STTP, em troca de apoio a Romero. Isto não é verdade.

A reunião foi um convite do Prefeito eleito Romero Rodrigues, que, creio, está sendo feito com vários segmentos.  No encontro os dois vereadores levaram pleitos de suas bases, a exemplo da estrada que liga Campina Grande ao Distrito de Catolé de Boa Vista, a ampliação da distribuição de água no mesmo distrito, além de soluções para o transporte urbano, a mobilidade urbana, áreas de estacionamento e outros; todos, pleitos ligados ao interesse popular. Nenhum, repito, de interesse individual.

De minha parte tratei rapidamente de aspectos ligados à eleição da mesa diretora da Câmara Municipal de Campina Grande, enfatizando  o que tenho dito em todas as oportunidades: O PMN tem tamanho e representatividade para compor a mesa e integrar comissões importantes, seja quem for o presidente da casa.

A política do ódio, onde um lado não conversa com o outro, tem sido um dos principais fatores do atraso de nossa cidade. O PMN não se dispõe a ser parte disto. Espume quem espumar, continuaremos a conversar com todos.

O PMN elegeu três vereadores em Campina Grande. Assim, me parece que o partido não precisa tanto assim de governos, os governos é que precisam de nós.

Por fim, devo informá-lo que, legalmente, Regis não pode sequer ser superintendente da STTP. Pela configuração do órgão, a lei impede, a menos que ele abra mão do mandato de vereador.

Por fim, fui de fato entusiasta da campanha da médica Tatiana Medeiros, estive com ela até o último instante. Aliás, no momento da derrota só havia eu. Nenhum secretário, nenhum vereador eleito ou derrotado (minto, havia Cassiano Pascoal). Nenhum prefeito ou senador. Apenas eu.  Durante o processo eleitoral, nos dois turnos, não perdemos um só militante. Nenhuma liderança nossa se bandeou, como é comum diante da possibilidade da derrota. 

A eleição passou e o PMN, como força política que provou ser, vai seguir o seu caminho. Em Campina Grande, não sei ainda qual é. A direção municipal vai decidir ouvindo os vereadores.  Mas, posso lhe afirmar categoricamente: Galego do Leite, Sargento Regis e Rodrigo Ramos começam 2013 como vereadores e farão excelentes mandatos.  Se alguém do PMN vai integrar o governo Romero? Ainda não fui comunicada de tal decisão. Mas, sei que nem os vereadores eleitos, nem Lídia Moura estarão em qualquer lista a ser anunciada nos próximos dez dias, como você aguarda. 

E, pessoalmente, defendo que quem deve governar a cidade são os que ganharam a eleição, não os que perderam. E este é o meu caso, em relação à majoritária.

Respeitosamente, solicito a publicação da nota acima.

Lídia Moura
Presidenta Estadual do PMN

--------
Nota do blog

O blog repassou aos eleitores informação proveniente de fonte confiável e, como pode ser observado na postagem, não fizemos nenhuma “afirmação contundente” a respeito dos fatos, que foram apresentados sempre na condicional, como possibilidade. Infelizmente, há em determinados círculos políticos de Campina Grande uma indisfarçável indisposição com informações que, por alguma razão, desagradam. E isso, sim, nos parece péssimo hábito.

Nenhum comentário

.