Guerra interna impede anúncio de comunistas no secretariado de Romero Rodrigues


Rachado desde o período da pré-campanha, o PC do B de Campina Grande permanece em pé de guerra mesmo após as eleições. Embora a maioria dos comunistas tenha decidido apoiar, no segundo turno, o tucano Romero Rodrigues, uma ala se opôs à aliança e, agora, não aceita que integrantes da legenda figurem no governo do PSDB.

O bloco contrário é formado por nomes como o sindicalista José do Nascimento Coelho, o ex-vereador Ivam Freire, e o presidente do diretório municipal, Everaldo Catão. Do lado pró-aliança, estão a ex-reitora Marlene Alves, o advogado e ex-candidato a vice-prefeito Félix Araújo Neto, e o vice-presidente municipal, Ronaldo Menezes.

Embora não confirmado oficialmente, Marlene Alves foi convidada por Romero para ocupar a Secretaria de Cultura. A presença do PC do B no governo teria sido objeto de deliberação pelo comitê municipal do partido, que teria aprovado a aliança. No entanto, o bloco contrário alega que não houve autorização das instâncias superiores.

O certo em meio a toda essa confusão é que, além de Marlene Alves na Cultura, o PC do B poderá ocupar outros cargos na gestão de Romero Rodrigues. Mas, para isso, terá que resolver as infindáveis pendengas internas.

Nenhum comentário

.