Câmara aprova LOA 2013 e Pereira diz que emenda de Dantas “esculhambou” orçamento

Durante sessão na manhã de hoje, a Câmara Municipal de Campina Grande aprovou a Lei Orçamentária Anual para o exercício 2013, estimada em R$ 886 milhões. As despesas estão previstas em R$ 588 milhões para a administração direta e R$ 298 milhões para a administração indireta, e as receitas estimadas em R$ 667 milhões para a administração direta e R$ 222 milhões para a administração indireta.

No total, 30 emendas foram apresentadas e aprovadas, duas delas, de autoria dos vereadores João Dantas (PSD) e Jóia Germano (PRP), só tendo chegado ao plenário após a leitura do relatório pelo presidente da Comissão de Finanças, Orçamento, Fiscalização Financeira e Controle, vereador Antônio Pereira. A emenda de Dantas, aumentando de 30% para 50% o limite de crédito suplementar à LOA, gerou uma grande polêmica.

Visivelmente irritado, Antônio Pereira condenou a propositura do colega. “É um total descompromisso desta casa diante do executivo. Eu já não tolerava, do ponto de vista técnico, a abertura de 30% prevista no texto ao qual fui favorável, porque isso já significava que este orçamento não é bem elaborado, de sorte tal que seria necessário ficar uma flexibilidade para colocar (os recursos) aonde puder na hora da dificuldade”, declarou Pereira.

E complementou: “É como se trabalhasse com um melé num jogo. É essa emenda de 30%. Essa emenda de 50% prevê a total esculhambação do orçamento. Significa dizer que isso vai ser um deus-dará, uma brincadeira, vamos brincar de orçamento”, comentou”. De acordo com o relator, além de “esculhambar”, a emenda do vereador do PSD ajudaria a desqualificar ainda mais o legislativo frente ao executivo.

A resposta de João Dantas vem na postagem seguinte.

Nenhum comentário

.