Vereador recomenda que presidente da Câmara Municipal corte o ponto dos faltosos

O vereador reeleito Olímpio Oliveira (PMDB), comentando as queixas do presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, Nelson Gomes Filho (PRP), a respeito da ausência da maioria aos trabalhos da Casa e a convocação de uma reunião para a manhã desta terça-feira, com o fim de discutir o problema, questionou a respeito da lógica de ter que repetir aos vereadores as suas obrigações mais elementares.

“É terrível ter que fazer esse tipo de argumentação, mas há certas palavras que devem ser pronunciadas. É válida a comunicação da convocação para aquilo que já é latente e patente? Ora, convocar para as suas obrigações habituais é válido?”, questionou Olímpio Oliveira.

Em seguida, dirigindo-se a Nelson, foi direto ao cerne da questão: descontar do contracheque dos faltosos o dia de ausência. “Senhor presidente, lamento ter que fazer isso, mas creio ser mais eficiente a gente fazer como a iniciativa privada faz. Se alguém falta ao trabalho lá na sua empresa, o senhor corta o ponto”, afirmou.

Olímpio ainda declarou que caberia aos vereadores darem o exemplo. “A gente não pode ter um tratamento diferenciado. Nós estamos aqui para ser espelho para a sociedade, fazendo leis para que o povo cumpra, e a gente não dá o primeiro exemplo? Acho que essas coisas a gente deve tratar de forma republicana”, complementou.

Nenhum comentário

.