Última esperança de Genival Matias é procrastinar processo no Supremo Tribunal Federal

Depois de quase dois anos, o resultado da eleição de 2010 para a Assembleia Legislativa da Paraíba ainda está em aberto. O caso envolvendo o ex-prefeito de Cuité, Oswaldo Venâncio (Bado), só agora parece caminhar para um desfecho, que, mesmo assim, no que depender do deputado estadual Genival Matias (PT do B), poderá ainda não ser definitivo.

Com a validação dos 17.643 votos recebidos por Bado, a coligação de Matias fica abaixo do quociente eleitoral e o chefe do PT do B perde o mandato, que deverá ser ocupado por Carlos Dunga (PTB).

No entanto, os advogados de Genival ainda podem e devem recorrer ao Supremo Tribunal Federal e, com certeza, tentarão usar toda a sorte de recursos e artifícios jurídicos para tentar procrastinar sua aparentemente inevitável saída da Casa de Epitácio Pessoa.

Carlos Dunga, por outro lado, a essa hora deve estar ainda mais ansioso para vestir o terno e assumir o mandato que deveria estar ocupando há dois anos. A decisão do TSE trouxe, enfim, uma boa notícia para Dunga que, este ano, teve a chance de virar senador ou ser conduzido à Assembleia sem ter que esperar o desfecho da querela de Bado.

Como se sabe, as possibilidades existiram com as candidaturas do senador Cícero Lucena (PSDB) a prefeito de João Pessoa (Dunga é primeiro suplente) e de Daniella Ribeiro (PP) a prefeita de Campina Grande (Dunga figura como primeiro suplente da coligação que elegeu a pepista), mas nada deu certo.

O velho Dunga, agora, deve estar torcendo e rezando para que o Supremo não invente de pôr terra em mais essa oportunidade.

Nenhum comentário

.