Jornalismo

Profissional atuando desde 2008 no mercado, com passagem por todos os meios. Experiência, credibilidade e qualidade

Comunicação institucional

Profundo conhecimento da dinâmica e caminhos da comunicação institucional eficiente, quer no setor público, quer na esfera privada

Direito

Advogado com atuação na área cível em geral e foco em direito do consumidor, além de assessoria legislativa para supervisão e elaboração de projetos

Cursos online

Didática diferenciada, metodologia direta, clara e objetiva buscando a máxima eficiência do estudo

Blog

Estado desapropria terreno na Alça Sudoeste para construir Instituto de Polícia Científica

Entrada do Numol/CG
O Diário Oficial desta quinta-feira, 22, traz em sua primeira página o Decreto 33.495, assinado ontem, no qual o governador Ricardo Coutinho declara de utilidade pública um terreno localizado às margens da Alça Sudoeste, que será destinado às instalações do Instituto de Polícia Científica em Campina Grande. A área, segundo o DO, tem mais de  vinte mil metros quadrados e pertence à Construtora Rocha Cavalcante.

Atualmente, os departamentos que compõem o IPC (Medicina Legal, Criminalística e Papiloscopia) funcionam em estruturas separadas e precárias. O caso mais grave, como é de conhecimento público, é o do Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) que, por conta de graves problemas no prédio, localizado em Bodocongó, precisou ser subdivido, com o aluguel de um imóvel no bairro da Prata, onde estão os setores burocráticos e parte dos exames.

Os problemas estruturais do Numol (antigo IML) se agravaram no fim do governo Cássio Cunha Lima e não foram tratados pelo governo Maranhão III, que limitou-se a, quase no fim da gestão, alugar o imóvel para onde foram transferidos parte dos serviços, um paliativo que já estava em andamento quando Cássio deixou o Palácio da Redenção.

Outra ação do Governo do Estado que vai otimizar os trabalhos no Numol campinense é a reestruturação do núcleo de Patos, que praticamente não funcionava nos últimos anos, o que provocou uma sobrecarga em Campina e enormes transtornos a familiares de vítimas de morte violenta no Sertão.

O decreto

O Artigo 1° do Decreto N° 33.495, de 21 de novembro de 2012, estabelece: "Fica declarado de utilidade pública, para fins de desapropriação, o terreno localizado na Avenida Deputado Raimundo Asfora (Alça Sudoeste) – desmembrado de uma porção maior de terras, com 20.070,00 metros quadrados de dimensão, no município de Campina Grande, o qual limita-se pela frente, em 104,01 metros, com a Avenida em que situa-se, pelo lado direito,em 168,28 metros, e pelo lado esquerdo em 172,85 metros, com terras da Construtora Rocha Cavalcante Ltda., e pelos fundos, com terras de Iracy Alves Correia". No Artigo 3°, o governador destaca que “É de natureza urgente a desapropriação”.

Authorism Theme

Jornalismo

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.!

Comunicação

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.!

Direito

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.!

Cursos

4th one time fitness expert, wellness writer, personal trainer, group ex health coach. I am advocates of everything good in the fitness industry and of the people who make it great!

Imagens de tema por richcano. Tecnologia do Blogger.