A portas fechadas, Nelson puxa a orelha de faltosos e põe na mesa aumento para os vereadores

Na sessão de hoje na Câmara Municipal de Campina Grande, os vereadores aprovaram mais de cinqüenta requerimentos e uma resolução que concedeu licença ao peemedebista Pimentel Filho para tratamento de saúde. Mas, o que de melhor aconteceu não foi testemunhado pelos microfones curiosos dos jornalistas.

Dentro do misterioso salão azul, os parlamentares que atenderam à convocação do presidente Nelson Gomes Filho ouviram um moderado puxão de orelhas por conta da falta de quorum nas últimas semanas e o pedido para que sejam mais assíduos até o mês que vem.

Nelson Gomes Filho lembrou aos seus pares que ainda há matérias a serem votadas, principalmente a Lei Orçamentária Anual 2013, e registrou que a imprensa permanece de olho, denunciando, sobretudo, a repetida ausência da maioria dos vereadores desde o fim das eleições. 

Todavia, nem tudo foi crítica ou cobrança. Houve também uma boa notícia. Apesar do proclamado arrocho das contas do legislativo municipal, e mesmo com o aumento do número de vereadores na próxima legislatura, os salários dos parlamentares campinenses podem ser reajustados.

Atualmente, um vereador da cidade recebe R$: R$ 7.4 mil (brutos), mais a verba de gabinete. Não há informação, ainda, de qual seria o percentual do provável reajuste, que pode ocorrer também para os vencimentos do prefeito, vice-prefeito, secretários municipais e secretários adjuntos.

A boa notícia, entretanto, não animou a alguns dos presentes, já que o reajuste, se ocorrer, só passará a vigorar a partir de janeiro, não beneficiando, portanto, os que não foram reeleitos.

Nenhum comentário

.