Voto contra terá papel decisivo no segundo turno em Campina Grande

Em quem votará o eleitor dos cinco candidatos que não passaram para o segundo turno? Daniella Ribeiro (PP), Artur Bolinha (PTB) e Sizenando Leal (PSOL) adotaram posição de neutralidade. Guilherme Almeida (PSC) anuncia sua decisão na semana que vem e pode ir pelo mesmo caminho. Somente Alexandre Almeida (PT), como era o super óbvio mais que ululante, vai se juntar a uma das candidaturas.

Havia muita expectativa pela decisão de Daniella, que acabou sendo coerente com o contexto do processo. A pepista não podia se aproximar de quem efetivamente levou sua candidatura à guilhotina, e teria dificuldades de moldar o discurso caso se alinhasse com o grupo que tanto criticou no primeiro turno.

Daniella, terceira colocada, lavou as mãos. E para quem vai o eleitor dela? Votará a favor do tucano Romero Rodrigues ou da peemedebista Tatiana Medeiros? Ambos os candidatos já fizeram acenos para os 36.501 campinenses que sufragaram a candidata do Partido Progressista no domingo passado.

Uma boa parcela desse eleitor que não votou nos dois postulantes remanescentes vai fazer diferente de Daniella, Artur e Sizenando. Não ficará na neutralidade, nem votará nulo. Vai fazer uma escolha e, ao invés de um voto a favor de Romero ou de Tatiana, tende a votar contra Romero ou Tatiana.

Assim, muitos votarão no tucano porque rejeitam ferozmente a candidata do PMDB, e muito votarão na candidata do PMDB porque rejeitam ferozmente o tucano. Nesse contexto, se sairá melhor quem conseguir, nos guias e nos debates, reverter ou pelo menos minimizar a rejeição dessa parcela do eleitorado campinense.

Nenhum comentário

.