Juiz enxerga “mensagem parcial” e suspende propaganda com acusação contra Romero

O juiz coordenador da propaganda eleitoral de mídia e internet, Ruy Jander Teixeira da Rocha, acatando recurso interposto pelos advogados da coligação “Por amor a Campina”, do prefeitável tucano Romero Rodrigues, determinou a imediata suspensão de propaganda da coligação “Campina segue em frente”, da peemedebista Tatiana Medeiros, que acusa o candidato de ter praticado crime contra a Receita Federal.

Em sua sentença, Ruy Jander afirma que a propaganda do PMDB cita a denúncia contra Romero, mas omite a informação de que “a denúncia foi rejeitada, o caso já foi julgado”. Conforme o magistrado, a omissão pode “passar para a população que o candidato ainda está sendo ‘acusado’ deste crime. Ele realmente foi acusado pelo MPF, mas essa acusação já não mais persiste”.

Em sua análise, o juiz eleitoral reafirma que a irregularidade na propaganda da coligação “Campina segue em frente” reside no fato de a informação ter sido repassada parcialmente. “A mensagem postada de forma parcial, sem detalhes do desfecho da denúncia feita pelo MPF, pode se caracterizar como emprego de meio publicitários que pode passar para a opinião pública que o candidato ainda está sendo acusado, quando, na verdade, a ação penal não teve seguimento”, declarou.

No portal do prefeitável tucano, a assessoria explica que "o Tribunal Regional Federal, em 13 de outubro de 2010, em decisão colegiada e de forma unânime, inocentou Romero do processo. A notícia requentada já tem 10 anos e, há mais de dois, já tinha sido arquivada por determinação judicial: o tucano foi absolvido por unanimidade pelo Tribunal Federal da 5ª Região.

Nenhum comentário

.