"Campina merece muito mais do que está sendo colocado como opção nesse 2° turno", diz Daniella

A deputada estadual Daniella Ribeiro (PP), que anunciou hoje pela manhã que ficará neutra em relação ao segundo turno das eleições em Campina Grande, divulgou a carta que o blog reproduz, na íntegra, abaixo:

À Campina Grande,

Amigos e amigas de Campina Grande, temos pautado nossa atuação política na defesa dos que mais precisam e na construção de um projeto de desenvolvimento para Campina que aponte novas perspectivas para nossa cidade. Esse projeto teve como eixos: romper com essa alternância de poder entre dois grupos políticos; priorizar a gestão e o planejamento e; trabalhar pelo desenvolvimento econômico e social de maneira integrada.

Com base nisso, construímos uma plataforma de atuação que tinha como meta mudar essa situação que Campina vive. Em 30 anos, temos acumulado perdas diversas e nossa cidade estagnada.

Nesse período, vimos o PIB cair em participação na Paraíba de 20%, para apenas 11%. Nossa educação é hoje apenas a 50a colocada entre todos os municípios do estado. A saúde é considerada a segunda pior do país, entre as cidades de mesmo porte. No item gestão fiscal, somos destaque negativo no que diz respeito a geração de receitas próprias e capacidade de investimento.

Durante esse mesmo período, apenas uma coisa cresceu em Campina: a ocupação de espaços políticos, com base na cultura da intriga e da briga de torcidas. Em contrapartida, essa lógica condenou o povo a péssimas condições de vida e quase nenhuma perspectiva de mudança a curto prazo.

Campina vai precisar de pelo menos uma década de gestões focodas no desenvolvimento para chegar perto daquilo que foi na década de 70, quando disputava espaços no comércio e na indústria com cidades do porte de Recife. Eramos a maior cidade do interior do Nordeste, mas acima de tudo, uma referência na geração de oportunidades, formação acadêmica e potencial de  crescimento.

Mas o foco deixou de ser o desenvolvimento e a melhoria da qualidade de vida do nosso povo e passou a ser a manutenção dos grupos políticos em detrimento da maioria. Deixamos de ter como referência a nossa capacidade de pensar e empreender para ser conhecida pelas personalidades que têm como meta apenas o poder e a consolidação dos interesses que representam.

Vamos lutar para acabar com essa lógica pequena, onde os mesmos se nutrem da disputa, enquanto a cidade perde e o povo sofre com a falta de atenção e compromisso. Esses grupos se juntaram no primeiro turno para atacar quem poderia apresentar algo de novo e que servisse de parâmetro. Pois, assim, eles se mantém. Assim, eles se nutrem.

Não posso compactuar com isso. Seria negar a minha essência, subir ao palanque de quem condena pessoas a sofrerem na fila, esperando atendimento na saúde e que muitas vezes são condenadas a morrer sem atenção. Não seria verdadeira em defender um candidato, que pauta sua trajetória na negação daquilo que acredito, que não tem independência e capacidade de liderar os destinos de uma cidade.

Campina merece muito mais do que está sendo colocado como opção nesse segundo turno. Os dois candidatos que disputarão, são, na verdade, apenas instrumentos dos seus tutores. Qual a autoridade que pode ter alguém para governar uma cidade, se nem a condução dos seus destinos é capaz de definir? Como pode a prefeitura ser entregue a alguém que será apenas uma figura decorativa a serviço do próximo degrau de poder?

Construímos um espaço importante nesse processo. Orgulho-me de cada palavra que disse durante essa campanha, porque tudo foi dito com verdade. Não sou das que acham que o caminho da acomodação é o mais fácil. Não faço política por meio de vida. Política é vocação, não é negócio. Quem pensa diferente vive de comprar mentes e votos para atingir seus objetivos. É contra isso que luto.

Quero abrir um parêntese para pedir as pessoas que reflitam quando forem votar. Avaliem quem são os candidatos. Ponderem a conduta, inclusive no dia-a-dia e na vida pessoal. Serão essas pessoas que vão governar os destinos da cidade. Avaliem suas histórias. Infelizmente, pode-se chegar a conclusão que não têm nada de nobre para propagar. Desconfie de quem não serve de parâmetro para a sua vida.

Vamos continuar nosso trabalho como parlamentar, fiscalizando e lutando por mais recursos para Campina, em todos os níveis, no Governo Estadual e Federal. Os compromissos estão mantidos, nosso trabalho é por Campina e em prol dos que mais precisam.

Por fim, quero deixar claro que não vou apoiar nenhum dos que chegaram ao segundo turno. As opções não representam nossos ideais. São apenas mais do mesmo, com o agravante de serem apenas prepostos dos seus chefes políticos e a serviço de interesses futuros. Não vou participar de algo que não acredito. Não vou negar aquilo que defendi durante todo esse processo. Faço opção pela coerência e o respeito a todos que nos acompanharam e defenderam a nossa mensagem. A minha missão será manter acesa essa chama de paz e desenvolvimento para a Campina Grande.

Parabéns, Campina Grande por mais um aniversário e que Deus conduza teus destinos da melhor forma.

Campina Grande, 11 de outubro de 2012.

Nenhum comentário

.