Após fechar O Norte e Diário da Borborema, Associados tiram de circulação o Diário de Natal

Em fevereiro, os Associados encerraram as atividades de dois dos mais tradicionais periódicos da Paraíba: O Norte, de João Pessoa, e Diário da Borborema, de Campina Grande – aliás, o último jornal da cidade. À época, já se especulava que o Diário de Natal também fecharia suas portas.

O que acabaria acontecendo exatamente oito meses depois. Assim como ocorreu com os jornais paraibanos, apesar de já ser uma notícia esperada, o fim do Diário de Natal foi anunciado de surpresa nesta terça-feira. E, também como ocorrido com o DB e O Norte, o fechamento foi confirmado com uma pequena nota (veja capa da edição final, ao lado), bastante semelhante, por sinal, àquela que foi utilizada na despedida dos impressos da Paraíba. Veja o texto:

Comunicado

O Jornal Diário de Natal, a partir desta data, deixa de circular em sua versão impressa. De acordo com o programa de reestruturação das nossas atividades empresariais no Rio Grande do Norte, vamos priorizar e ampliar a nossa versão eletrônica. Nesse sentido, estamos dando mais ênfase à internet e também às rádios. Tal decisão, aliás, se enquadra na tendência, de amplitude internacional, de se alargar, cada vez mais, as opções eletrônicas, graças aos formidáveis avanços tecnológicos. Aproveitamos a oportunidade para agradecer aos nossos colaboradores, aos parceiros e ao povo potiguar pela atenção que têm dispensado aos nossos veículos, ao longo de muitos anos.


Natal, 02 de outubro de 2012.
Diários e Emissoras Associados

Um comentário

Paulo Gomes disse...

A exemplo do que ocorreu com a extinta TV Tupi, o chamado "condomínio associado" tem bastante experiência neste tipo de procedimento. Conseguiram acabar literalmente com todo o patrimônio da Rede Tupi de Televisão, depois disso continuaram "administrando" algumas emissoras (que hoje mudaram até de nome) e alguns jornais que já estavam na alça de mira deste "eficiente grupo administrativo". O próximo passo será fechar algumas destas emissoras de radio que foram transformadas em verdadeiros Frankenstein's, ou seja, irreconhecíveis, até sem identidade, já que houve até (pasmem) mudança dos seus tradicionais e antigos nomes. Dizem que quem está comandando o desmonte é a cúpula de Recife. Ao Diário de Natal só podemos dizer que seja bem vindo ao limbo cultural que está sendo erigido mais uma vez pelos famigerados "Diarios Associados".

.