Janduhi Dantas lança cordel "Eleição em cidade pequena". Veja alguns trechos

Recebi, pelos Correios, mais uma vez um belo presente do poeta Janduhi Dantas. Trata-se da sua mais nova obra, o cordel “Eleição em cidade pequena”. A narrativa se desenrola em torno da observação (fictícia) de um diálogo entre dois velhinhos moradores de cidadezinhas no entorno de Campina Grande. Esse é o pano de fundo para Janduhi tecer uma bem elaborada e voraz crítica a certas práticas políticas. Veja, abaixo, como aperitivo, algumas estrofes isoladas do cordel.

- O progresso dos políticos
eu vejo e até me “comovo”:
vereador se elege
compra logo um carro novo
depois de eleito só falta
passar por cima do povo.

(...)

- Tem muita gente que o nome
na folha da Câmara tá
comendo dos cofres públicos
sem nunca pisar por lá
só vai no final do mês
que é para o ponto assinar.

(...)

- Declara amor à pobreza
diz ser louquinho por ela
que não quer ver mais a fome
sentada na mesa dela
mas quando se elege comem
só os da sua panela.

- No comício, o locutor
alteando bem a voz
diz: “Meu povo, faça um V
aqui pros nossos heróis”...
Depois que eles se elegem
vão dar o dedo pra nós.

(...)

- Ontem na rodoviária
baixou até camburão:
duas quengas se estranharam
foi dentada e pescoção
só porque uma chamou
o prefeito de ladrão.

(...)
- Quem é funcionário público
sem concurso, colocado
quando é tempo de campanha
se vê bastante humilhado:
tem que ir pros arrastões
ou do emprego é arrastado.

(...)

- Político vira-casaca
lá em nós é o pau que tem
como quem troca de roupa
troca de lado também
sem tá nem aí pro povo
o que quer é se dar bem.


Para adquirir esse e outros trabalhos do grande poeta Janduhi, é só dar um pulo em um dos pontos abaixo:

Praça da Bandeira: Banca do Orlando, Banca da Suane e Banca do Davi
Rodoviária Velha: Banca do Hélder
Rodoviária Nova: Banca do Bonifácio
Aeroporto: Banca do Carlos Alberto
Livraria Cultura
Sebo O Cata Livros
Banca do Alexandre, de frente ao Banco do Brasil

Nenhum comentário

.