Adesões de Bruno e Álvaro são pouco expressivas, mas confirmam que Daniella não entregou os pontos


Do ponto de vista das urnas, a adesão dos primos peemedebistas Álvaro Gaudêncio Neto e Bruno Gaudêncio à candidatura da pepista Daniella Ribeiro, da coligação “Pra Campina crescer em paz”, tem pouca relevância. Álvaro e Bruno, sabidamente, não exercem lideranças expressivas no que se refere a cabedal de votos em Campina Grande.

Por outro lado, o anúncio dessas adesões a dez dias do primeiro turno do pleito municipal confirma o que já era percebido: a despeito das pesquisas divulgadas por diversos institutos mostrarem um cenário desfavorável, Daniella Ribeiro nem de longe pensa em entregar os pontos.

Na verdade, a pepista, além de uma correção no guia (tema para outro post), vem trabalhando arduamente nos bastidores para conquistar novos aliados e, inclusive, costurando possíveis apoios para um eventual segundo turno. Das duas, uma: ou Daniella Ribeiro tem em mãos números que divergem do que tem sido veiculado pela imprensa, ou aposta que ainda é possível reverter o quadro e continuar na disputa.

Nenhum comentário

.