STTP ignora seminário de mobilidade urbana e representante do Sitrans solta o verbo

Alberto Cândido. Imagem: Paraiba Online
Falando em nome do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros em Campina Grande (Sitrans), o empresário Alberto Cândido lamentou o fato de o superintendente da STTP, Salomão Augusto, não ter comparecido ao II Fórum Permanente de Mobilidade Urbana de Campina Grande e sequer ter enviado representante. Na verdade, as declarações de Alberto foram muito além do simples lamento. Ele, na verdade, fez um duríssimo discurso contra a STTP.

“Temos que registrar e lamentar a ausência da STTP, através do superintendente, doutor Salomão. Ele não participou, mas também não mandou nenhum representante para debater um tema tão importante como é mobilidade urbana. Ao invés do senhor Salomão vir debater, ele está na contramão. Ao invés de dar prioridade aos usuários dos transportes, ele está fechando vias e criando um aumento no tempo de viagem”, disse Cândido.

O empresário citou uma série de obras realizadas pela STTP – como fechamento de acessos e conversão de vias para mão única – que, de acordo com ele, teria aumentado o percurso para os veículos, complicando, sobretudo, a vida dos passageiros. “A prioridade não é para o transporte. A prioridade é outra”, declarou, sem dizer qual seria.

“O poder público precisa planejar. Fizemos um vídeo, filmamos o tempo de viagem (nas rotas com acessos alterados), mandamos para o superintendente já tem 60 dias e até hoje nem uma reunião ele chamou para discutir. Levamos essa reivindicação para o conselho (de transportes), mas o senhor Salomão não acatou na reunião, porque não estava em pauta, ficou de marcar uma segunda e até hoje não deu a devida satisfação para o nosso usuário”, reclamou.

“Estamos gastando, da FIEP até o terminal de integração, 17 minutos. Isso é um absurdo”, completou, citando um dos casos.

Nenhum comentário

.