Para senador, MEC quer mudar avaliação do ensino médio para "esconder a sujeira debaixo do tapete"

O senador Cyro Miranda (PSDB-GO) criticou, nesta quarta-feira (22), a intenção do ministro Aloizio Mercadante de mudar a forma de avaliar a qualidade do ensino médio. A proposta do Ministério da Educação é substituir a Prova Brasil, avaliação que compõe o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Cyro Miranda acredita que a proposta “envergonha o Brasil” e não vai mudar a baixa qualidade da educação. Ele disse acreditar que o ministro tomou a decisão porque os alunos não apresentaram um bom desempenho na Prova Brasil e essa seria uma maneira de “esconder a sujeira debaixo do tapete”.

– Essa decisão não muda a realidade que está aí para todos verem: a qualidade da educação pública é muito ruim e precisa de medidas urgentes se o desejo for preparar os jovens para buscarem espaço e sucesso profissional – ressaltou.

O senador destacou que o ensino médio tem o menor valor de investimento por aluno quando comparado ao ensino fundamental e ao ensino superior e afirmou que o modelo adotado no Brasil hoje não atende às demandas dos estudantes e da sociedade.

– O quadro revela-se de extrema gravidade, porque, se o ensino médio público é fraco, fecham-se as portas para a formação de nível superior para milhares de alunos – disse.

Cyro Miranda também criticou a criação de cotas nas universidades federais, aprovada no Senado no início deste mês, e disse que a educação não pode ser tratada com “remendos” e “jeitinhos”. Ele disse que o governo federal precisa articular os três níveis da federação em favor do ensino público de qualidade.

– Para isso se tornar possível, a palavra de ordem é gestão e articulação, de um lado; remuneração e qualificação, de outro – afirmou.

Agência Senado

Nenhum comentário

.