Salomão fala em coronelismo e avisa ao Sitrans: “A STTP não será subserviente a nenhuma entidade”

Salomão Augusto, que comanda a Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos do Município (STTP), respondeu ao blog, via Twitter, a respeito das duras críticas do empresário Alberto Cândido, do Sitrans (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros em Campina Grande), formuladas ontem durante o seminário sobre mobilidade urbana.

Curto e grosso, sem entrar no mérito da discussão, Salomão Augusto mandou um duro recado: “Práticas arcaicas e coronelistas não irão mudar a linha de visão e planejamento estratégico nos transportes em Campina. Respeito ao usuário de transportes de Campina Grande, isto é mobilidade urbana. A STTP não será subserviente a nenhuma entidade. Foi criada para fiscalizar”.

Opinião

Como está explícito, a relação entre a STTP e o empresariado dos transportes azedou de vez. Deixando de lado a legitimidade ou não de algumas das queixas do Sitrans a respeito de mudanças realizadas pelo órgão municipal, dois pontos podem ser considerados como claríssimos.

Primeiro, não dá para entender a ausência da STTP num seminário que discute, justamente, mobilidade urbana. Não é possível que o município se julgue detentor da sabedoria absoluta, ignorando o debate. Por outro lado, é a pura verdade que os empresários dos transportes não aceitam que sequer seus mínimos interesses sejam contrariados.

E esse discurso do Sitrans de que a preocupação é com o usuário não engana ninguém.

Nenhum comentário

.