Daniella vive novo inferno astral na justiça

Definitivamente, a Justiça Eleitoral não tem sido um espaço de boas notícias para a candidata da coligação “Pra Campina crescer em paz”, Daniella Ribeiro. Depois das sentenças iniciais, que impugnaram a aliança com o PT, agora os juízes de primeiro grau impingiram duas novas decisões contra a pepista, ambas atendendo a ações interpostas pelos advogados da coligação “Campina segue em frente”, de Tatiana Medeiros (PMDB).

A primeira sentença, prolatada pelo juiz da 17ª Zona Eleitoral, Ruy Jander Teixeira da Rocha, aplicou uma multa superior a R$ 21 mil contra a Rádio Cariri AM, de propriedade do ministro Aguinaldo Ribeiro (Cidades), irmão de Daniella. No entendimento do magistrado, durante programa que foi ao ar no último dia 16, o radialista e dirigente petista Basílio Carneiro teceu comentários favoráveis à candidata do PP e, além disso, desfavoráveis a Tatiana Medeiros e a Romero Rodrigues, da coligação “Por amor a Campina”.

“Fica evidente, neste caso, que as críticas são comuns para outros candidatos e os elogios para a candidata Daniella Ribeiro, de forma afrontosa à legislação eleitoral”, afirmou Ruy Jander na sentença.

Agora, foi a vez do juiz Ely Jorge Trindade, da 72ª Zona Eleitoral, responsável pela propaganda de rua, determinar que a coligação de Daniella retire, num prazo de 48 horas, toda e qualquer alusão à impugnada aliança com o PT de seu material de campanha.

Diante de tantas decisões desfavoráveis, as esperanças da candidata do PP estão voltadas para o Tribunal Superior Eleitoral, desaguadouro de todos os recursos.

Nenhum comentário

.