Se a oposição tem certeza do fracasso de Tatiana Medeiros, por que tentar impedir sua candidatura?

A bancada de oposição cumpre seu papel quando pede que o Ministério Público da Paraíba investigue o contrato da Secretaria de Saúde com a clínica Ortotrauma, da qual a titular da pasta, Tatiana Medeiros, é sócia. Aliás, o barulho da oposição em relação a esse caso foi bem menor do que era de se esperar, com alguns vereadores quase se desculpando por tocar no assunto.

Por outro lado, o veemente vereador João Dantas (PSD) avisou que vai impetrar no Ministério Público Eleitoral uma ação de inelegibilidade contra a pré-candidata a prefeita Tatiana Medeiros (PMDB) por conta daquilo que avalia como graves denúncias.

Ora, independente da questão do direito, do ponto de vista político cabe o questionamento: por que a oposição quer barrar a candidatura de Tatiana, se a prefeitável enfrenta sérias dificuldades para consolidar seu nome dentro do próprio partido e se sua postulação não anima sequer aliados mais próximos?

Ou a oposição ao Palácio do Bispo não vê a coisa bem assim? Ou não acham os adversários do PMDB que a candidatura da secretária esteja tão fadada assim ao fiasco? Se Tatiana não tem chances, se as denúncias e acusações fazem sangrar ainda mais um projeto que já vinha pedindo transfusão, por que não se limitar apenas a apertar a ferida ainda mais para aumentar a hemorragia?

Ou a oposição é tremendamente rígida no observar das leis, ou a oposição não tem convicção no fracasso de Tatiana, ou, por fim, a oposição ainda não montou uma estratégia, um discurso e um plano de ação minimamente ordenado e coeso. Nesta última hipótese, é como um exército sem comando, em que cada soldado atira para o lado em que aponta o nariz.

Nenhum comentário

.