PMDB faz festa para o PR, mas quem tem razões para comemorar mesmo é Wellington Roberto

A cúpula do PMDB armou a maior festança, na manhã de hoje, para oficializar o apoio do PR à pré-candidatura da secretária Tatiana Medeiros. Oficializar em tese, afinal, o preto no branco mesmo só acontece no mês que vem, durante as convenções. E, até lá, há muita água (nem sempre boa para o consumo) para rolar sob a ponte da política paraibana.

De qualquer jeito, o Partido dos Roberto – ato falho, Partido da República – deve mesmo continuar ao lado do PMDB, ainda que a pré-candidatura de Tatiana Medeiros continue assolada por águas revoltosas. E a razão é muito simples. Pelos termos do acordo que teria sido celebrado, seja qual for o resultado, o deputado federal Wellington Roberto sai no lucro.

Todo mundo sabe que Wellington sonha com uma cadeira no Senado. E, para isso, precisa construir uma base em Campina Grande. Como em 2014 haverá apenas uma vaga para a senatória, ele não tem chance de fechar nem com o bloco do PP nem com o do PSDB. Por isso, após dialogar até com candidatos de menor porte, e de conversar longamente com o deputado estadual Guilherme Almeida (PSC), fechou com o PMDB.

Fechou de olho no cacife dos irmãos Vital do Rêgo. É fato que, no pleito de 2010, esse cacife não foi capaz, sequer, de colocar Vitalzinho entre os dois mais votados na cidade (ficou atrás de Cássio Cunha Lima e até de Efraim Morais!), mas, de qualquer forma, é mais expressivo do que o de Guilherme.

Esperto, Wellington oferece agora o apoio do seu partido, passando a ser credor de Veneziano na política de alianças firmadas através do fiado – com pagamento para 2014.

Nenhum comentário

.