Lídia Moura nega objeção a Bruno Roberto, mas confirma que PMN quer a vice



A jornalista Lídia Moura, que recentemente deixou a coordenação política da Prefeitura Municipal, negou que exista qualquer objeção da parte do PMN, legenda que dirige no estado, à presença do presidente do PR em Campina Grande, Bruno Roberto, na chapa majoritária encabeçada pelo PMDB.

A declaração de Lídia refuta informações que dão conta de uma suposta objeção da parte do seu marido, Bala Barbosa, também dirigente do PMN, à composição com o PR. “Não há óbice ao nome de Bruno. Aliás, Bala tem apreço por Wellingon (Roberto, pai de Bruno e presidente estadual do PR) de quem é amigo desde a adolescência”, afirmou.

Lídia, entretanto, confirma que há uma discussão pela ocupação de espaços e que seu partido ainda postula a vice na chapa do PMDB. “Deixando as simpatias pessoais de lado, pois temos as responsabilidades de dirigentes partidários, vamos discutir a vice e, caso ela não fique com o PMN, teremos de definir critérios e compromissos em torno de um projeto para a cidade com continuidade para 2014. Precisamos ter a certeza do compromisso do PR daqui até mais adiante”, disse ao blog.

“A discussão que se faz perpassa a nossa vontade. Antes, é uma discussão que acontece no PMN, partido que tem hoje grande potencial na chapa proporcional, com a possibilidade concreta de eleger até três vereadores”, concluiu Lídia Moura.

Nenhum comentário

.