Em oito notas, uma breve análise sobre adesões e incertezas

Na frente

O blog revelou primeiro o que os outros informaram depois e foi confirmado hoje: 1) Fernando Carvalho aderiu a Daniella Ribeiro; 2) O presidente estadual, Genival Matias, não abençoa o casamento; 3) Alguns membros do PT do B, ligados ao prefeito Veneziano, não aceitam a adesão ao PP.

Anotem

Genival é profundamente instável, mas, se algumas costuras vingarem, Carvalho vai ficar como Alexandre Almeida (PT): um presidente sem partido. E, o principal: o PT do B poderá acabar tomando outro rumo, ou seja, nem Daniella, nem Tatiana Medeiros, nem Romero Rodrigues, nem candidatura própria...

Repita!

Numa coisa o PSDB imitou o PMDB: anunciou duas vezes aliados já conquistados. Trata-se do Democratas e do PTN. Desde o ano passado as duas legendas avisam que estarão com Romero Rodrigues nas eleições majoritárias. Enquanto isso, o PRP não desce do muro.

É com Maria

Igualzinho a 2010, o presidente da Câmara Municipal, Nelson Gomes Filho, aponta para a presidente estadual do PRP, Maria da Luz, para justificar sua indefinição. Nelson jamais terá a dimensão política que sonha se não passar a assumir um papel de protagonista.

Surpresa

A assessoria do PMDB anunciou com estardalhaço (claro) a adesão de lideranças do PP. Pois o pepista era Paulo de Tarso, ex-vereador que abandonou a carreira política. Minimizando a questão, a deputada Daniella Ribeiro afirmou que nem sabia que o advogado ainda estava nos quadros do PP.

Conquista

Também foi festejada, com pompa, a chegada do empresário Érico Feitosa, que é do PR, parente da pré-candidata peemedebista e foi anunciado como ex-candidato a prefeito. Não admirará, portanto, se Sizenando Leal, candidato pelo PSOL em 2008, também for assediado.

Tratamento

As plumas e paetês para Feitosa são uma injustiça para com Ana Mangueira, que é aliada e não recebeu a mesma festa, mesmo tendo sido candidata a governadora em 2002. Se bem que desistiu antes de enfrentar as urnas. Embora não antes daquele debate na televisão...

Nomes de peso

O presidente estadual do PPL, Eugênio Falcão, disse, na ACI, que o partido pode fazer até dois vereadores (e isso aliando-se ao PMDB). E garantiu ter duas candidatas de peso, muito importantes, que podem chegar lá. Não conseguiu, todavia, lembrar do nome de nenhuma das duas...

Nenhum comentário

.