Em nota, Lídia Moura manda recado para rebeldes, fustiga pepistas e promete denunciar assédio à Justiça Eleitoral

A jornalista Lídia Moura, presidente do diretório estadual do PMN, emitiu nota informando que não aceitará qualquer tipo de rebelião entre filiados e ameaçando denunciar à Justiça Eleitoral qualquer tipo de tentativa de cooptação de membros do seu partido, que é alinhado com o PMDB. A nota é uma resposta a supostos assédios de emissários do PP, da pré-candidata Daniella Ribeiro, que estariam abordando uma ala de insatisfeitos no PMN. Confira o texto na íntegra:

Nota PMN

O PMN tem uma responsabilidade histórica nas eleições que se aproximam: debater, propor e ajudar a ampliar o projeto de crescimento de Campina Grande, já em curso, com a gestão vitoriosa do prefeito Veneziano.

Neste sentido fomos sim o primeiro partido a apoiar a pré-candidata do PMDB, a competente médica Tatiana Medeiros. Estamos onde sempre estivemos: integrando um projeto vitorioso que possui mais de 2.700 ações em nossa cidade.

O processo eleitoral, costumeiramente, inibe o debate que precisa ser feito e impõe uma discussão estéril onde se busca impor a velha prática do toma lá dá cá.

Nós do PMN não trabalhamos desse modo. Assim, a direção municipal desautoriza qualquer discussão em nome do partido com qualquer força política fora do apoio político já firmado com o PMDB, ainda mais se esta força estiver ligada ao velho grupo da Várzea, que tanto mal fez à Paraíba. Estes que hoje se apresentam como o novo são os herdeiros do espólio sangrento que vitimou trabalhadores e trabalhadoras, compondo uma das maiores nódoas da história do nosso estado.

A direção municipal e estadual do PMN comunicará aos seus pré-candidatos que não tolerará ações de aproximação com os adversários do projeto do PMN em Campina Grande e torna público que comunicará ao Ministério Público Eleitoral qualquer tentativa de cooptação, ofertas de vantagens e negociatas, ainda que feitas por terceiros, endereçadas ao Partido da Mobilização Nacional.

Estranhamos notas plantadas na imprensa insinuando aproximação da legenda com o tal grupo da Várzea, o que para nós caracteriza uma tentativa de desmoralização de nossa legenda. Do mesmo modo, estranhamos informações de que há pré-candidatos insatisfeitos, haja vista que a nossa decisão de apoio à médica Tatiana Medeiros foi tomada em reunião com a participação de todos e de todas, à unanimidade.

Lídia Moura
Presidente Estadual

Nenhum comentário

.