Do discurso à prática, o PPL, que não aceitaria “medalhões” e prometia uma “nova ideologia”, mudou rápido. Muito rápido

Em julho do ano passado, em contato por e-mail com o blog, o jovem presidente do PPL, Eugênio Falcão (foto), traçou um perfil básico de qual seria a conduta da legenda, que, naquele momento, era um projeto em vias de conclusão, já que ainda dependia da concessão de registro pelo Tribunal Superior Eleitoral.

“Na Paraíba, não temos aliados. Somos total independentes, haja vista que não tivemos apoio de nenhum político. Trabalhamos desde 2009 até hoje com todas as precauções para não acontecer o que está acontecendo com outros partidos, com pendências na justiça”, comentou Eugênio, à época.

Em seguida, ele garantiu que sua legenda seria diferente e não serviria de abrigo para os “medalhões”, mas, ao invés disso, se portaria como uma sigla “de esquerda”, e até uma ideologia nova. Vejam o que disse o dirigente:

“O PPL é um partido que não aceitará medalhões políticos. É um partido de esquerda, formado por frentes sindicais, como a CGTB, movimentos estudantis UNE e UBES e vários outros movimentos que nos uniu para construir um novo partido, uma nova ideologia, com o foco de lutar por um país independente economicamente e de sempre ser a favor do trabalhador e não contra, como muitos partidos fazem na hora de dar o seu voto no congresso e no senado”.

Pois bem. Na prática, mal o partido da “nova ideologia”, fechado para os "medalhões", conseguiu o registro no TSE, já abriu as portas para Doda de Tião, que procurava uma legenda para escapar do PMDB sem ser alcançado pela infidelidade partidária. Todo o discurso do presidente foi, ali, por água abaixo.

Por fim, esta semana, o PPL anunciou a adesão ao PMDB municipal. Encantado com os holofotes, o jovem presidente da sigla tratou todos os novos aliados como “companheiros”, talvez lembrando que o político que celebrizou a expressão, Lula, tornou-se um ídolo nacional mesmo tendo, também, mudado radicalmente seu discurso. Só que demorou, Eugênio! Não foi assim, de um mês para o outro!

Nenhum comentário

.