Baixaria: Suposto aliado de reitorável faz circular e-mail com agressões, xingamentos e acusações a candidato e professores da UEPB

O texto abaixo tem chegado a centenas de e-mails, e é assinado por um suposto servidor que, supostamente, seria militante de um dos reitoráveis. O conteúdo já foi parcialmente reproduzido em outros blogs, mas, atendendo a pedidos, reproduzimos o e-mail na íntegra e sem correções. Leiam e tirem suas próprias conclusões:

Olá, comunidade acadêmica da UEPB!

Venho, mais uma vez, transmitir um absurdo cometido pelo cadidato da situação, o continuismo da Reitora, o Prof. Rangel, que, pra não perder o costume, cometeu mais um flagrante delito eleitoral:

01. No último dia 4, sexta-feira pela manhã, eu estava em campanha para o meu candidato a Reitor da UEPB, Prof. Andrade, quando recebo duas ligações informando que estava havendo um debate no ginásio de Educação Física do CCBS, Campus I, onde apenas estava presente o “legalista” Prof. Rangel, homem que joga limpo...

02. É preciso deixar bem claro que no dia anterior, conforme nota oficial publicada no site da UEPB e emitida pela Comissão Eleitoral, o debate do dia 04 do CCBS foi cancelado por questões “operacionais”, o Prof. Rangel alegou que tudo estava “em cima da hora” e não haveria tempo e tal, os demais candidatos pra não perder ainda mais tempo e não entrar em discussão concordaram, contanto que houvesse debate noutro momento, o Presidente Luciano garantiu que haveria e tudo foi “resolvido”.

03. Ora, imaginem minha surpresa com os telefonemas recebidos. Dirigi-me imediatamente ao local e concomitantemente avisamos aos demais candidatos e Presidente da Comissão.

04. Ao chegar no local deparo-me com o Ginásio totalmente preparado para um debate, com cadeiras por todo o tablado, som, platéia, só que um pequeno detalhe, o único presente ao “debate” cancelado pela Comissão Eleitoral era o descarado Rangel.

05. Fui o primeiro da equipe a chegar no Ginásio, Rangel parou de falar e me olhou, eu olhei pra ele, a platéia toda parou (das quais 80% são aquelas pessoas que todos conhecemos, como todos estão clamando, ‘a casta’ da Administração Central), ele parecia aquele menino buchudo que é flagrado metendo o dedo na panela de brigadeiro, ficando todo desconfiado, mais do que ciente que tava fazendo alguma coisa feia. Na hora, deu vontade de por a mão esquerda, fechada, apoiada na cintura e a mão direita em riste com o indicador apontado para o meliante e dizer:

- Bonito né, Rangel? Já de castigo! Agora vá escrever no quadro negro 1000 vezes: “Nunca mais vou fraudar eleições!”

06. Mas o que fiz foi pedir a palavra para rebater o que ele acabara de pronunciar, resumindo: que todos da oposição tinham fugido do debate por temer o confronto de propostas. Ele me negou o pedido e ainda disse com aquele olhar de ‘gato ladrão’: “Isso aqui não é debate não, viu Alexis! Estou apenas apresentando minhas propostas.” Daí fui mais enfático, insisti em falar ao microfone, senão iria falar gritando mesmo para todos ouvirem, no gogó mesmo. Ele sentiu que eu não estava brincando e passou o microfone.

07. Falei a todos, mas me dirigindo principalmente aos poucos alunos que ainda restavam no local, nesse momento o iminente e eminente Reitor da UEPB, o Prof. Andrade, e demais colaboradores já estavam presentes, além do Presidente da Comissão Eleitoral, tentei deixar bem claro que tudo aquilo era armação, que os demais candidatos não estavam ali por que estavam obedecendo ao acordado com a Comissão Eleitoral, que o Rangel estava faltando com a verdade, os pró-reitores e vários comissionados, como de costume, começaram a vaiar, dar xilique e tudo o mais que se possa imaginar, principalmente, a Profa. Eliane Moura, aquela que só vive com um óculos estiloso e engraçado, um misto de Christian Dior e Stevie Wonder, aquele cantor deficiente visual que dança balaçando a cabeça para os lados; e o Prof. Peneira então? Aff, tava numa preó! Colocava a mão na testa, roía a unha, enconstava os joelhos um no outro e os batia com os punhos cerrados, tava quase tendo um treco, fiquei realmente preocupado com o pobre.

08. Caro Pró-Reitor de Arte e Cultura da UEPB, Prof. Peneira, espero que não se preocupe tanto, e não entenda minhas palavras como picardia, e se entenderes como tal, e minha picardia não o agradar, lamento, pois meu único intento é simplesmente encher-lhe do gozo da verdade, nas profundezas de suas entranhas do seu ide, ego e principalmente super-ego, e fazer-lhe uma pessoa mais alegre, ainda mais gay no sentido estrito da palavra, enfim, feliz com a nossa futura Universidade plural, UMA UNIVERSIDADE DE TODOS E PARA TODOS!

09. Alguns “deslizes” eleitorais do candidado a Reitor Rangel: - está sendo interpelado judicialmente por usar material de campanha, ostensivamente, antes do período permitido, com uso da gráfica da Universidade, quando esta deveria está sendo utilizada exclusivamente para fins acadêmicos, confeccionar livros, por exemplo, para nossos alunos; - pessoas que participam de comissões eleitorais dos centros fotografadas comemorando evento festivo em favor da campanha de Rangel; - Professor(a)(s), inclusive Diretor(a)(s), fazendo campanha em pleno horário de aula, distribuindo material eleitoral dentro de sala de aula; - exonerando pessoas, após anos de dedicação, que verdadeiramente construiram nossa Catedral do Saber por apenas declarar voto à oposição (causa ótima repercussão!); - vou ficar por aqui pra não ficar cansativo.

10. Por fim, Arbitrário Prof. Rangel, por favor, não nos envergonhe mais, faça uma campanha limpa, mire-se no exemplo do reitorável Prof. Andrade, ele catedraticamente sempre diz: “Não basta ganhar, temos que vencer honestamente!” Então, Prof. Rangel, dê um bom exemplo ao seu alunado, afinal o senhor também é um educador. Esta campanha está sendo realizada dentro de uma Academia, onde os eleitores são técnicos, alunos e professores, todos com um senso crítico apurado, eles saberão depurar as notícias capciosas.

RANGEL, CHEGA DE MENTIRAS!

Cordialmente, decepcionado, porém esperançoso,

Alexis Cotta. Mat. 202.092-1.
Campus II – UEPB.

--------
Nota do blog:

Em tempo, uma observação: Independente da opinião pessoal, que é um direito e até uma prerrogativa do jornalista (como de qualquer cidadão), no quesito jornalismo informativo temos facultado o espaço a todos os pré-candidatos. No entanto, quaisquer (novas) tentativas de cerceamento ou intimidação serão trazidas a público e respondidas em alto tom.

Nenhum comentário

.