Provavelmente muito religiosos, vereadores não participam de sessão em plena quarta-feira de trevas

De uma coisa o povo de Campina Grande não pode reclamar a respeito do legislativo municipal: a espiritualidade dos vereadores. Nas repartições públicas, o feriadão da Semana Santa só começa amanhã, mas, nossos parlamentares, em sua maioria, por certo muito religiosos, mostraram mais uma vez que se recusam a trabalhar no dia que os católicos conhecem como quarta-feira de trevas.

Fernando Carvalho, que, aliás, é evangélico, apresentou justificativa para sua ausência. Pimentel Filho, que é católico atuante, inclusive formado em teologia e que toca violão durante as missas, já havia avisado ontem que hoje estaria completamente dedicado às atividades da sua igreja. Pela manhã, Pimentel participou de um café com populares humildes na Pastoral da Alimentação e da distribuição de peixes.

Os demais faltosos, católicos, espíritas ou evangélicos, não justificaram suas ausências. De certo devem ter estado, cada um a seu modo, participando de alguma penitência, dedicados à meditação em algum retiro espiritual ou mesmo ajudando os pobres, anonimamente, para cumprir o preceito cristão que orienta: “Quando tu deres esmola (mesmo em ano eleitoral – grifo nosso), não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita”.

Só mesmo mentes maldosas e pouco cristãs se quedariam a imaginar que nossos tão espirituais vereadores teriam deixado de pisar na Casa de Félix Araújo por estarem, como se fossem algum Judas, esticando desde o começo o feriadão, de pernas para o ar em alguma bucólica fazenda ou granja, ou mesmo em uma das pecaminosas praias do nosso belo litoral.

Isso, não! Devem estar, no mínimo, rezando!

Nenhum comentário

.