Vereador quer que fardamento seja lei

O vereador João Dantas apresentou um Projeto de Lei que pretende instituir no Município de Campina Grande o “Programa de Uso de Uniformes Escolares”. Segundo o vereador, o PL 30/2012 nasce dentro de “uma profunda necessidade de inclusão social”.

Durante discurso na tribuna da Câmara Municipal, João, ao justificar a importância do projeto, leu trechos de um artigo do pesquisador Marcos Rolim, que enxerga nos uniformes escolares um meio de minimizar as desigualdades sociais no ambiente escolar, ao criar uma identidade visual que une os estudantes, independentemente da condição social e econômica de cada família.

O parlamentar do PSD ainda ponderou que o uso da fardamenta em escolas públicas e privadas de ensino fundamental e médio seria, também, um mecanismo para potencializar uma maior identidade do aluno com sua escola, promovendo a noção de “pertencimento a uma comunidade, em que todos possuem os mesmos direitos e obrigações”.

João também argumenta que a farda seria um meio de proteção das crianças e adolescentes, que podem ser identificados através das vestimentas, que, ao mesmo tempo, dificultariam o acesso de estranhos ao ambiente escolar.

“Entendemos que implantar o uso do uniforme nas escolas de Campina Grande será um importante passo para um novo olhar sobre a nossa educação. Será um pequeno ato, mas um ato que poderá servir como estímulo a outras mudanças tão necessárias também nas áreas de pedagogia, de qualificação técnica e salarial do corpo docente e de infraestrutura material de nossas instituições de ensino”, afirmou.

Membro da bancada de oposição, Dantas acusou a prefeitura de não disponibilizar o fardamento para os alunos da rede municipal.

Nenhum comentário

.