ISEA REGISTRA A QUARTA MORTE EM MENOS DE UMA SEMANA

Mais um bebê morreu no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), em Campina Grande. Na semana passada, dois bebês e uma mulher morreram na maternidade. O último caso ocorreu ontem pela manhã, quando a paciente Tereza Cristina Alves Gonzaga, 32 anos, perdeu o feto de oito meses.

Segundo relatos da tia do esposo da paciente, a dona de casa Joana D’arc Barbosa Farias, na última sexta-feira Tereza foi ao hospital com fortes dores e sangramentos, sendo internada na sala de alto-risco e recebendo alta no dia seguinte. Mas, na madrugada de segunda, ela voltou a sentir dores e foi internada mais uma vez, sendo a família comunicada da morte do bebê na madrugada de ontem.

Tereza Cristina foi transferida para o Hospital da Trauma, já que o ISEA não possui UTI adulta. Conforme Joana D’arc, a direção classificou o caso como "uma fatalidade", o que irritou a família. “Essa já é a quarta pessoa que morre no hospital e eles classificam como uma fatalidade? Não foi o primeiro caso e a criança estava normal e de repente aconteceu isso”, lamentou a dona de casa.

Além disso, os parentes reclamam que o prontuário onde constam todos os dados da paciente e da criança definia o sexo do bebê como masculino, quando, na realidade, tratava-se de uma menina.

--------
* Com informações de Kalyenne Antero, de A União
* Imagem: Reprodução IParaíba

Nenhum comentário

.