ESPIAS NO PT DO B PODEM SER PROBLEMA PARA FERNANDO CARVALHO

O vereador Fernando Carvalho deixou o PMDB após perceber que suas chances de ser escolhido para representar o partido nas eleições majoritárias de outubro próximo estavam entre zero e nenhuma. No máximo! E tal realidade se impôs como um impedimento incurável para sua manutenção na legenda, sobretudo porque havia feridas de 2010 ainda muito abertas e doloridas.

Naquele pleito, pelo seu histórico de fiel escudeiro do prefeito Veneziano Vital do Rêgo, resolveu sair candidato a deputado federal, esperando contar com o apoio do “chefe”. Em vez disso, o prefeito indicou a mãe, dona Nilda, para a mesma disputa e Carvalho, frustrado, revelou não ter recebido qualquer apoio daqueles de quem esperava fidelidade por fidelidade, honra por honra.

Foi para o PT do B e, lá, por pouco não se viu sem lenço e sem documento, com o esvaziamento do partido, já que todos (será?) os “venezianistas” deixaram a sigla, caso do vereador Laelson Patrício, que mudou-se para o PT. Mas, Carvalho sabe que sua pré-candidatura não está imune a novas intempéries.

E um dos seus problemas poderá e deverá ser a presença de “espias” remanescentes no PT do B. Gente com um pé lá e outro cá, gente que não resiste a uma oferta razoável. Gente que está sempre aberta a negociações. Num termo comum na Bíblia (e Carvalho é do segmento evangélico), gente de ânimo dobre.

Quais as chances de Fernando Carvalho ser eleito prefeito? Não são muitas – embora, diante do cenário que se desenha, nada possa ser apontado como impossível. Porém, mesmo com chances diminutas, o vereador do PT do B é um dos candidatos que mais incomodam ao projeto do PMDB. Razão suficiente para redobrar as atenções.

Nenhum comentário

.