SINTAB EXIGE CONCURSO

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste da Borborema (Sintab), professor Napoleão Maracajá, afirmou ao Diário Político que a Prefeitura de Campina Grande pretende inaugurar o Hospital da Criança e do Adolescente e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) sem realizar concurso público. Os dois núcleos de saúde têm inauguração prevista para março. “O governo municipal não tem intenção de fazer concurso público. O próprio prefeito chegou a dizer isso em uma entrevista. Deixou claro que não fará concurso público para o novo hospital, o que é uma aberração, ainda mais em se tratando de um ano eleitoral”, comentou Napoleão.

O sindicalista garante que o Sintab reagirá caso a prefeitura mantenha a disposição de não realizar o certame para formação do quadro de servidores das duas unidades. “Não vamos aceitar de forma passiva que se contrate gente tanto para a UPA quanto para o hospital sem concurso. Nós exigimos o concurso público. Isso é um dever do município”, avisou. Se é assim, melhor o sindicato ir se preparando, porque a secretária Tatiana Medeiros (Saúde) confirmou que, inicialmente, não haverá concurso. “Caso fôssemos fazer um concurso, o hospital e a UPA só seriam inaugurados daqui a um ano, e a abertura destas unidades é de urgência para atender a população”, explicou.

Tatiana assegurou que, de qualquer forma, após a inauguração dos dois núcleos, deverá acontecer um certame público, embora não haja fixação de prazos. “Ninguém realizou mais concursos que a gestão do prefeito Veneziano. Mas, a questão agora é por o hospital e a UPA em funcionamento, porque a população precisa. Além disso, muitos profissionais que já pertencem aos quadros do município serão também aproveitados nestas unidades”, declarou a secretária, que afirma contar com todo o amparo legal aos encaminhamentos para abertura dos núcleos. Por fim, Tatiana mais uma vez criticou o posicionamento de Napoleão Maracajá que, de acordo com ela, sempre é “do contra”.

Os demitidos

A secretária de Saúde do Município, Tatiana Medeiros, afirmou à coluna que, no total, o número de vigilantes noturnos que prestam serviço nos PSF’s e que serão dispensados e substituídos pelo sistema de segurança eletrônica “não chega nem a trinta”.

Custos

Tatiana Medeiros aponta razões econômicas para a mudança. “Esse pessoal não é servidor da secretaria, são terceirizados, da Asper e da Maranata. O custo do terceirizado em qualquer lugar é duas ou três vezes maior do que o contratado, mas eu só posso contratar por concurso. No mais, a segurança eletrônica é a tendência”, disse.

Aliança

Após uma reunião com o deputado estadual Tião Gomes, presidente do PSL paraibano, e com membros da executiva municipal da sigla, o deputado federal Romero Rodrigues (PSDB) conseguiu garantir o apoio do partido a sua pré-candidatura a prefeito.

Avaliação

Embora o PSL seja uma sigla de pequena expressão em Campina Grande, sobretudo depois da saída do vereador Cassiano Pascoal, que mudou-se, junto com a mãe, Tatiana Medeiros, para o PMDB (Tião Gomes intimou os dois com um “pede para sair”), a legenda é mais uma a desembarcar da aliança com o prefeito Veneziano Vital do Rêgo.

Desmanche

Do bloco de partidos que formaram a coligação “Amor Sincero por Campina”, em 2008, Veneziano não deve mais contar com PC do B, PPS, PRB, PSDC, PSL, PSB e PT do B.

Noves fora

Com candidatos próprios, agora PSC e PT também podem ficar de fora da chapa. Logo, das 11 siglas que se aliaram ao PMDB, somente duas devem permanecer: PMN e PCB.

Diagnóstico

Da deputada Daniella Ribeiro (PP), em seu Twitter: “Volto a dizer: quem tem coragem de dizer que a saúde de CG não está repleta de problemas, é pelo menos desumano”.

Prognóstico

Daniella ainda soltou uma ironia venenosa: “Daqui a pouco vão receitar cimento e cal para os doentes de CG. Afinal, parece que essa é a única receita que sabem prescrever”.

Publicado no DB desta sexta, 27

Nenhum comentário

.