QUEM MATOU EDNALVA?

O Diário da Borborema de ontem relatou o drama de dona Ednalva, que morreu após peregrinar por hospitais e postos durante dois dias com uma dor de dente. Essa mulher foi morta por uma arma chamada negligência, disparada pela falta de humanidade que se alastra como bactéria incurável na rede hospitalar. Morreu do mal chamado indigência, que atinge quem não tem conta bancária polpuda, sobrenome poderoso ou padrinho forte. E os culpados jamais responderão por esse crime, porque a política da saúde está sujeita aos miseráveis interesses políticos que escrevem um testamento macabro nesse país, onde pobre morre à míngua e tudo fica impune.

Cala-se boa parte da imprensa, por conta de um anúncio publicitário; cala-se a opinião pública, anestesiada pela repetição de tantas mazelas; cala-se a justiça, incapaz de fazer justiça; cala-se a classe política, para não pisar no próprio rabo de palha ou não ferir interesses partidários e eleitoreiros; calam-se os conselhos médicos, movidos pelo princípio torpe do corporativismo... E esse silêncio é uma sentença de morte para novas ednalvas, marias, josés e seus filhos. Enquanto isso, políticos brigam para definir a paternidade de um hospital que já nasceu sobrecarregado, tendo que socorrer gente de metade do estado, e montam palanque para alardear a reforma de um posto.

Saúde pública é um jogo de empurra turbinado por uma guerra partidária sem limites nem escrúpulos. E, não raro, empurrado de um lado para o outro, o cidadão humilde acaba tendo como fim a cova fria de um cemitério, como aconteceu com dona Ednalva. É um retrato fiel e chocante da profunda degeneração moral da humanidade. Só resta ao pobre levantar as mãos aos céus e esperar o socorro divino. Além de pedir que, se não há inferno, que o Criador invente um para políticos e profissionais da saúde que ignoram a dor humana, bem como para todos aqueles que se calam, num silêncio de comparsa. Afinal, há de se esperar que, ao menos em outro mundo, haja justiça.

Pertinho

O PRP está cada vez mais perto do PC do B. Durante almoço na companhia do vice-prefeito de Foz do Iguaçu (PR), o comunista Chico Brasileiro, que visitou os vermelhos de CG, o vereador perrepista Jóia Germano era presença das mais sorridentes.

Freqüência

Vale lembrar que Jóia Germano, assim como o presidente da Câmara Municipal, Nelson Gomes Filho, e até a presidente do PRP estadual, Maria da Luz, estiveram presentes no evento promovido pela reitora Marlene Alves, pré-candidata do PC do B, em dezembro passado. Ninguém fala em composição de alianças, é verdade. Não publicamente...

Tréplica

Comentário do secretário de Obras do Município, Alex Azevedo, sobre as críticas do deputado federal tucano Romero Rodrigues ao aterro do lixo bruto (sem reciclagem), em Puxinanã: “Romero fala sem conhecimento. A coleta seletiva será implantada”.

Mal estar

As declarações sempre extravagantes do ex-vereador e ex-deputado federal Walter Brito Neto, que tem feito repetidos e até mesmo destemperados ataques à secretária de Saúde Tatiana Medeiros, sua companheira de PMDB e franca favorita à indicação para a disputa de outubro, notadamente vêm causando profundo desconforto dentro do partido.

Campanha

Empresários pré-candidatos a vereador têm usado a propaganda dos seus empreendimentos no rádio para driblar a legislação eleitoral e promover seus projetos políticos.

Online

Com a proximidade do período eleitoral, pré-candidatos e padrinhos de pré-candidatos que estavam fora ou sumidos das redes sociais passaram a freqüentar (ou voltaram) à Web.

De volta

O prefeito VVR voltou ao Twitter, assim como a deputada Daniella Ribeiro, que havia fechado sua conta após a eleição 2010 alegando que seu perfil fora infectado por um vírus.

Protesto

A Associação dos Servidores Públicos das Regiões Norte e Nordeste (Asprenne) realizará ato público dia 27, no Parque do Povo, contra as demissões promovidas pelo estado.

Publicado no DB de hoje

Nenhum comentário

.