FALCÃO: MUDANÇA RADICAL

O vereador Inácio Falcão (PSDB) é o mesmo, mas seu discurso sobre o governador, quanta diferença! Melhor que tecer qualquer ponderação é conferir trechos de uma entrevista do parlamentar à coluna no dia 20 de dezembro e, em seguida, outra entrevista, na última sexta, 20 de janeiro, exatamente um mês depois. “O governador reclamava do governo Maranhão em relação à perseguição, e ele adota as mesmas práticas. (...) Vou comungar com essa prática antiga de um governo retrógrado? Não vou. (...) Não penso em sair do PSDB. Apenas não comungo com as práticas antigas e retrógradas de Ricardo Coutinho. E não concordo com a postura que PSDB está adotando em relação ao governador. Acho que por esse motivo não votarei no candidato do partido em Campina. Agora, se o partido modificar sua metodologia política, eu, sem sombra de dúvidas, votaria em Romero Rodrigues ou qualquer outro do PSDB”.

Perguntamos: A mudança na metodologia política seria se afastar de Ricardo? A resposta: “Poderia ser. Se o governador não respeita o povo de Campina... Se chega aqui e não tem a humildade de almoçar com os vereadores... Um cidadão que não quer gastar um real num restaurante aqui, prefere almoçar em João Pessoa... Vem com essa fantasia desse aumento de 3%...” E, conclusivo: “Não volto no candidato do governador”.

Agora, trecho da entrevista da última sexta: “Fiz críticas ao governo, mas também sei reconhecer quando um gestor está buscando o acerto. Na questão da demissão dos prestadores, que foi o que mais eu cobrei, fui informado por integrantes do governo que, já a partir do início de fevereiro, será solucionada. A questão das obras, presenciei, esta semana, seis ruas na Ramadinha I que foram pavimentadas pelo Governo do Estado, uma luta nossa. (...) Então, a gente tem que reconhecer”. Conclusão possível: em apenas trinta dias, ou o governo de Ricardo Coutinho melhorou muito ou a percepção do vereador Inácio Falcão passou por uma transformação bem radical.

Aplausos

Ainda Inácio Falcão, na sexta, sobre ações do governo Ricardo Coutinho: “Obras que vão trazer desenvolvimento para o município. Com esses projetos, claro e evidente que eu vou aplaudir o governador. Nestas condições, estarei elogiando qualquer gestor”.

Flashback

Agora, voltando mais uma vez há 20 de dezembro: “O governador Ricardo Coutinho indicou pessoas incompetentes para administrar órgãos do governo, que receberam uma nomeação exclusivamente para vigiar nossos passos. Se a gente não tem a confiança do governador, eu acredito que o governador também não merece a nossa confiança”.

Violência

A morte de um policial militar na última sexta-feira acirrou os ânimos entre entidades que representam policiais militares e civis. Nos próximos dias, o tom contra o Governo do Estado e contra o secretário da Segurança Pública, Cláudio Lima, vai subir.

Fato

Política pública não pode ser confundida com política partidária, embora, infelizmente, as duas coisas sempre se misturem. Não dá para, num discurso partidário, culpar o governador (e o secretário da pasta) por toda a problemática da segurança pública. Administrativamente, porém, cabe a quem governa assumir o ônus e dar as respostas.

Descaminhos

O silêncio do secretário, se ele calado ficar, e a falta de uma resposta efetiva diante da morte de um servidor que tombou em defesa da sociedade, são reprováveis. Por outro lado, é sórdida a exploração partidária que alguns grupos políticos já tratam de promover.

Páreo duro

Com a confirmação da pré-candidatura do estudante Bruno Cunha Lima a vereador, e se Inácio Falcão repetir ou se aproximar das votações anteriores, a depender da coligação que o PSDB compor, o vereador Tovar Correia Lima terá motivos para se preocupar.

Má notícia

O secretário de Finanças do Município, Júlio César Câmara Cabral, confirmou: o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) estará mais pesado este ano, chegando com um aumento de 6,5%. A previsão é de que a entrega dos carnês comece ainda este mês.

Publicado no DB de hoje

Nenhum comentário

.