EXTERMINANDO ADVERSÁRIOS


No mês de agosto, membros do PC do B municipal que defendem a candidatura da reitora Marlene Alves a prefeita de Campina Grande revelaram ao Diário Político a existência de uma tentativa de impedir que ela entrasse na disputa. A manobra, barrada a tempo pela direção do partido, estaria sendo articulada por comunistas ligados à Prefeitura. Em outubro, após trocar o PMDB pelo PT do B para ser candidato a prefeito, o vereador Fernando Carvalho deparou-se com um repentino esvaziamento do seu novo partido (toda a direção resolveu se desfiliar), numa suposta tentativa de inviabilizar sua postulação. A manobra teria sido perpetrada pelo comando da sua antiga legenda.

Mais recentemente, a deputada federal Nilda Gondim (PMDB) anunciou um pedido de licença, para dar a vez ao primeiro suplente, Leonardo Gadelha (PSC), filho do presidente do PSC/PB, Marcondes Gadelha. O objetivo seria garantir o apoio dos Gadelha à candidatura majoritária do PMDB em Campina em 2012. E, assim, tirar da disputa o deputado estadual Guilherme Almeida, que garante não crer em qualquer manobra contra seu projeto. Mas, depois de Guilherme, a artilharia do PMDB estaria voltada para o PTB, que tem o empresário Artur Bolinha como pré-candidato a prefeito e é presidido no estado pelo segundo suplente de deputado federal, Armando Abílio.

A estratégia seria a mesma: fazer com que Armando assuma o mandato na Câmara Federal, ainda que temporariamente (coisa que ele nem sonhava) recebendo em troca o compromisso de que a postulação de Artur será barrada. Acontece que o PMDB, por não ter um nome de peso, teme que a dispersão dos votos entre várias candidaturas de porte semelhante ameace tirar o partido do segundo turno, o que seria um duro golpe na direção da sigla e nos planos para 2014. Dentro deste planejamento, o PC do B de Marlene Alves ainda estaria na mira do PMDB. Por fim, o projeto do PT campinense de lançar candidato próprio em 2012 também está caminhando para o desmonte.

Aconteceu

O petebista José Artur Almeida, o Artur Bolinha, revelou ao Diário Político ter conversado por telefone com Armando Abílio, e o ex-deputado teria confirmado ao pré-candidato que foi mesmo procurado. Mas, Armando garantiu que recusou a proposta.

Tranqüilidade

“Liguei para Armando Abílio, ele confirmou que foi mesmo procurado, mas disse que de maneira alguma aceitará a condição que foi imposta. Estou absolutamente tranqüilo porque já recebi reiteradas afirmações de apoio do presidente do PTB ao nosso projeto”, disse Artur, que participará, nesta quinta-feira, da festa de aniversário de Armando.

Acusação

O presidente do Sintab, Napoleão Maracajá, segue acusando a PMCG de atrasar o 13° salário de alguns servidores. “Passado o Natal, vários trabalhadores não tiveram o que comemorar, já que os benefícios não foram colocados em dia”, afirma, em nota.

Rebate

O jornalista Carlos Magno, coordenador de Comunicação da PMCG, garantiu ontem, em seu microblog, que não houve qualquer atraso no décimo terceiro. Para Magno, as acusações seriam meramente um gesto partidário de Napoleão Maracajá. “A PMCG pagou o décimo terceiro em dia, cumprindo o calendário estabelecido em janeiro”.

Objetivo

Carlos Magno acredita que Napoleão tem um alvo. “Lamentavelmente, é politicagem do presidente do Sintab, que é do PSB e tenta desqualificar a gestão de Veneziano”, disse.

Observação

Na verdade, conforme já revelamos, Napoleão Maracajá não faz mais parte dos quadros do PSB. O professor e sindicalista está filiado, desde o último mês de outubro, ao PC do B.

Será?

O vice-prefeito de Campina Grande, José Luiz Júnior, estará mesmo disposto a ir para as convenções do PMDB bater chapa para tentar ser o candidato do partido a prefeito?

Falando nisso

Um vereador peemedebista afirmou na semana passada que a definição do prefeitável do partido era esperada para a última terça-feira do ano – ontem. Vai ficando para 2012.

Publicado no DB de hoje

Nenhum comentário

.