VEREADORES CRITICAM 'MESADAS' PARA A IMPRENSA. CARVALHO DIZ QUE DELINQUENTES SÃO MAIS RESPEITADOS QUE VEREADORES

Nesta legislatura, a Câmara Municipal de Campina Grande melhorou sua comunicação institucional, colocando no ar, via internet, a Rádio Câmara CG, que transmite os trabalhos da casa em tempo real, além do Twitter Plenário em Foco, que também faz a cobertura das sessões. Mesmo assim, ainda é pouco.

O legislativo campinense precisa ampliar a divulgação das suas ações nas mídias de massa, e as últimas pesquisas, que revelaram o desconhecimento da maioria da população quanto ao cotidiano da Casa de Félix Araújo e em relação aos vereadores, só fizeram comprovar essa necessidade. Não é que nosso parlamento-mirim invista pouco em comunicação.

Pelo contrário. O problema é que boa parte dos recursos é destinada ao pagamento de “mesadas” a jornalistas e radialistas, prática que, por sinal, vem de longe. Os “agrados”, como pode se observar através dos empenhos disponíveis no Sagres Online, vão de R$ 300 a radialistas de emissoras comunitárias até R$ 1.500 a um portal de notícias.

Há pouco mais de dois anos, o Centrac (Centro de Ação Cultural) denunciou o pagamento dessas “mesadas”, mas, nada mudou, até porque nenhum vereador quer arcar com o ônus de se indispor com parte da imprensa. Ontem, porém, Fernando Carvalho, profundamente irritado, pôs o dedo na ferida. “A casa paga todos os meses e não cobra a visibilidade aos trabalhos. Passa a ideia de que a casa está satisfeita com isso, satisfeita por sermos desmoralizados todo dia. Há poucos dias li um item num portal, onde o cidadão colocava Fernando Carvalho como um mentiroso, numa situação em que falei a verdade. Ele não conhece os fatos, distorce, mas recebe dinheiro desta casa”, disse.

Quem também comentou o tema foi Pimentel Filho, afirmando que a CMCG precisa rever, urgentemente, os critérios de destinação de recursos à imprensa. Para ele, os vereadores devem estabelecer um instrumento que regule os investimentos publicitários da Casa de Félix Araújo. Uma medida necessária até para moralizar essa relação.

Delinquentes

Palavras de Fernando Carvalho: “Somos pessimamente avaliados. Talvez tenham delinqüentes nessa cidade que sejam mais respeitados que um vereador. Talvez, não, seguramente. Porque nós não conseguimos dizer para a sociedade qual é o nosso papel”.

Distanciando

A advogada Alana Carvalho, filha do vereador Fernando Carvalho, pôs o cargo de coordenadora de Meio Ambiente à disposição do prefeito Veneziano Vital. Ela teria alegado falta de condições de trabalho, mas, o fato é que, diante do afastamento do pai, pré-candidato a prefeito, de Veneziano, sua manutenção no cargo era constrangedora.

Tangente

Perguntado se será candidato a vereador em 2012, o presidente do Sintab, Napoleão Maracajá, preferiu desconversar. “Sou candidato à reeleição no Sintab. Três anos não foram suficientes para deixar a casa em ordem. Estou focado na reeleição”, afirmou.

Acusação

Maracajá voltou a acusar a PMCG de não repassar as contribuições sindicais, o que, segundo ele, seria um gesto de retaliação. “A prefeitura é muito mau pagadora. Isso é apropriação indébita e estamos acionando a justiça. Soube que o secretário Júlio César (Finanças) disse que ia segurar o repasse porque o Sintab está falando demais”, afirmou.

Confusão

As eleições do Sintab, que acontecem no dia 07/12, podem acabar na justiça. Uma chapa, que teve a inscrição vetada porque não teria cumprido alguns requisitos, deve recorrer.

Lugar ao sol

Se o Democratas campinense vai mesmo sair da sombra do PSDB, não há como saber. Mas, tem muita gente dentro do partido incomodada com essa postura de coadjuvante.

Previsão

O senador Vital Filho confirmou, durante encontro com os deputados estaduais na AL, que o Orçamento Geral da União prevê o repasse de R$ 3,1 bilhões para a PB em 2012.

Valores

Para efeito de comparação, o repasse previsto para o Senado é de R$ 3,3 bilhões, e para a Câmara Federal, de R$ 4,2 bilhões. A União é gulosa e mesquinha para com os estados.

Nenhum comentário

.