OPINIÃO: 'IMAGEM NEGATIVA'. E MAIS: EFRAIM MORAIS LIBERA DIRETÓRIOS DO DEMOCRATAS PARA COMPOSIÇÕES DE ALIANÇAS

Alguns vereadores campinenses não conseguem esconder o desconforto diante do resultado da pesquisa do instituto 6 Sigma que apontou como a população enxerga o parlamento municipal. A maior fatia dos entrevistados, 27,4%, deu nota zero à atuação dos vereadores, e, ante a pergunta “quem é o melhor vereador da cidade?”, a resposta mais freqüente, de 15,9% dos ouvidos, foi “nenhum”. Em seguida, apareceu o vereador Olímpio Oliveira (PMDB), com 5,8%, figurando, assim, como o melhor parlamentar campinense.

Quase todos os vereadores foram citados pelos entrevistados, exceto Orlandino Farias (que é suplente em exercício), Alcides Cavalcanti e Laelson Patrício. Todavia, a informação mais relevante desse quesito foi que 64,1% dos entrevistados não souberam informar quem entendiam ser o melhor vereador. Esse índice apenas confirma aquilo que já pode ser sentido e percebido no dia a dia: a população desconhece o andamento dos trabalhos na Câmara Municipal e tem uma má visão dos vereadores.

Essa imagem negativa é justa. A maioria dos dezesseis membros da Casa de Félix Araújo tem uma atuação apagada, voltada para os próprios interesses e para suas lides partidárias, mantendo uma relação puramente clientelista com os cidadãos, vistos, na verdade, como eleitores a serem “sevados” para os pleitos seguintes. A maioria mantém uma postura política oportunista, deslavadamente fisiológica, indiferente aos interesses da sociedade.

Uma boa parte não tem o menor preparo para ocupar o cargo que ocupa, não entende patavinas do que é discutido em plenário, não sabe diferenciar uma emenda de um remendo – mas conhece muito bem as benesses do poder. O desiderato do legislativo e a memória do patrono da Casa são salvos por uma minoria pequena e honrada. Infelizmente, é essa minoria que não esconde o desconforto em relação à pesquisa. É que a maioria indiferente sabe que, na nossa torta democracia, ser ou não um bom vereador é coisa de somenos na hora de conquistar a reeleição.

Solução

“Se eu fosse presidente desta Casa, faria uma reunião com todos os vereadores a fim de procurar uma solução sobre o que foi demonstrado na pesquisa”. Palavras do vereador peemedebista Antônio Pereira, durante a sessão de ontem na Câmara Municipal.

Indiferente

Ainda na pesquisa, a pergunta sobre quem as pessoas acham que serão os candidatos a prefeito do PSDB e PMDB teve, além dos nomes tradicionais, respostas curiosas, como: Biliu de Campina, Negão do Café, Veneziano candidato do PSDB e Cássio pelo PMDB. O fato: ao contrário dos políticos, a população não está preocupada com as eleições.

Liberados

O ex-senador Efraim Morais, secretário de infraestrutura do estado e comandante do Democratas paraibano, teria liberado os diretórios municipais para a composição das alianças com vistas às próximas eleições. Será que decisão vale para Campina Grande?

Papeis

O deputado federal Romero Rodrigues disse que o senador diplomado Cássio Cunha Lima terá um papel relevante nas próximas eleições, assim como o vice-governador Rômulo Gouveia, presidente do PSD. Apesar de Rômulo jamais ter descartado totalmente a possibilidade de ser candidato a prefeito, o discurso aponta para o apoio a Romero.

Oportunidade

O Senador Vital Filho participará de reunião com os deputados estaduais da PB para colher sugestões de emendas que possam ser apresentadas ao Orçamento Geral da União.

Deferência

A reunião acontecerá na próxima quinta-feira. Segundo Vitalzinho, que é presidente da Comissão Mista do Orçamento, a reunião é “uma deferência aos deputados da Paraíba”.

Gastança

Acusado de gastar mais de R$ 500 mil mensais com diárias, o Governo do Estado rebateu, lembrando que a gestão José Maranhão torrava, em média, R$ 2,2 milhões por mês.

Passado

A verdade é que quem fez parte do governo José Maranhão ou dele foi aliado tem dificuldades insanáveis na hora de apontar equívocos, em qualquer área, da atual gestão.

Publicado no DB de 02 de novembro

Nenhum comentário

.