HÁ PARAÍBA ALÉM DA CAPITAL

O deputado estadual peemedebista Raniery Paulino pediu ontem a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar denúncias de supostas irregularidades no pagamento de livros adquiridos pela Prefeitura de João Pessoa. A ideia foi rechaçada pelo deputado Adriano Galdino (PSB), que criticou a postura da oposição e lembrou que a Paraíba tem outras cidades e outros temas a serem discutidos.

“A Paraíba não é só João Pessoa. Quando um assunto mexe com a capital, acaba passando muito tempo na pauta. Acho que precisamos muito interiorizar nossa ação e nossa discussão porque, afinal de contas, existem muitas cidades na Paraíba que não têm água nas torneiras, inúmeras cidades interligadas por estradas de barro, outras que ainda não contam com uma saúde ou educação de qualidade, e muita gente não tem onde morar. Então, é preciso que a gente comece a discutir, de forma permanente, os problemas urgentes da Paraíba. Foi por isso que vim para a Assembleia”, afirmou.

Galdino ainda defendeu a adoção de uma postura proativa no legislativo. “Deveríamos discutir os grandes problemas da Paraíba diariamente, inclusive apresentando propostas para o executivo. Acredito que o papel do deputado não é só a situação defender o governo e a oposição criticar, mas encontrar soluções”, comentou. A fala de Adriano é carregada de verdades. O ano está acabando e a Assembleia Legislativa não sai desse ambiente de total politicagem, patrocinado, sobretudo, por uma oposição raivosa, que age de olho nas eleições de 2012 e 2014, e que simplesmente não consegue abordar um único tema que seja realmente interessante a Paraíba.

Além disso, o parlamento tabajarino virou uma segunda Câmara Municipal de João Pessoa, esquecendo que representa o estado, e não apenas a capital. Alguns representantes de Campina Grande, inclusive, agem como vereadores pessoenses. E outros agem como se não existissem, porque pouco fazem ou dizem em favor da Rainha da Borborema.

Companhia

Apesar de negar que pretenda seguir o vereador Inácio Falcão, que ameaça romper com o governador, o presidente da Câmara Municipal, Nelson Gomes Filho, acompanhou o tucano a Brasília, para uma reunião com o senador Cássio Cunha Lima.

Insatisfeitos

Inácio e Nelson ainda foram acompanhados pelo vereador Jóia Germano na viagem à capital federal. Na semana passada, Inácio soltou o verbo contra Ricardo, acusando-o de desprestigiar Campina Grande e ignorar os vereadores aliados. Ele ainda avisou que teria uma reunião decisiva com Cássio, após a qual decidiria se rompe com o governador.

Má notícia

O procurador geral do Estado, Gilberto Carneiro, disse aquilo que os servidores públicos não queriam ouvir: a greve do Fisco, que já dura um mês e meio, pode comprometer a data base da categoria, que o governo pretendia estabelecer em janeiro.

Indecisão

Ontem, o Tribunal de Justiça, ao julgar o pedido de ilegalidade da greve do Fisco, resolveu não resolver. Após um voto contra e outro a favor do pedido, o desembargador Nilo Ramalho pediu vistas. Diante da gravidade da matéria, o procurador Gilberto Carneiro solicitou que o TJ realiza uma sessão extraordinária para definir o julgamento.

Plínio em Campina

Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), candidato a presidente da República em 2010, vai debater, hoje à noite, em Campina, “A Conjuntura Política e Econômica e o Socialismo”.

Alternativas

Segundo o comando do PSOL municipal, também estará na pauta de discussão durante o debate com Plínio de Arruda Sampaio, “as alternativas socialistas para Campina Grande”.

Trabalheira

Plínio teria muito o que tentar inculcar nos pré-candidatos a vereador. No segundo turno de 2008, boa parte dos candidatos, contrariando o partido, aderiu a um dos prefeitáveis.

Nervosismo

O ex-prefeito Enivaldo Ribeiro, presidente do PP estadual, teve um duro bate boca com um pré-candidato a vereador de outra legenda, por ter recusado convite para se filiar ao PP.

Publicado no DB de 17 do 11

Nenhum comentário

.