VAI E VEM NA CÂMARA. E MAIS: PETISTAS PESSOENSES ACUSAM PT/CG DE SUBMISSÃO AO PMDB E PSB PODE PEDIR MANDATO DE PEREIRA


Das eleições 2008 até a última sexta-feira, prazo limite para quem vai ser candidato no ano que vem trocar de partido, metade dos vereadores de Campina Grande mudou de legenda. No balanço geral, o PMDB, que já tinha a maior bancada, saiu no lucro. Mesmo perdendo Fernando Carvalho, que foi para o PT do B, a sigla aumentou sua representação, passando de quatro para seis vereadores, com as adesões de Marcos Raia (ex-PDT), Cassiano Pascoal (ex-PSL) e Antônio Pereira (ex-PSB).

O nanico PRTB, que teve somente doze votos em 2008, mas, agora, conquistou um vereador, Alcides Cavalcanti. O PT, que também não elegeu nenhum, ganhou Laelson Patrício, ex- PT do B. E o novo PSD ficou com João Dantas, que deixou o PTN. Com a saída de Laelson e a chegada de Carvalho, o PT do B ficou na mesma, com um vereador.

Enquanto PRTB, PT e PSD chegam à Câmara, PSL, PTN e PDT desaparecem. O PSB, que começou a legislatura com um vereador – Antônio Pereira – e pulou para dois com o ingresso de Ivonete Ludgério, vinda do PSDB, voltou a ter apenas um, com o adeus de Pereira. O PRP, que desde o ano passado estava ameaçado de desmanche, pela anunciada saída de Nelson Gomes Filho, acabou tendo um prejuízo bem menor, já que o presidente da Câmara resolveu ficar, assim como fez Jóia Germano.

O PSB deverá pedir na justiça o mandato de Antônio Pereira. Já o PRP avisou que não vai dar nenhuma dor de cabeça a Alcides Cavalcanti. PSL, PMDB e PTN nada farão. O PT do B e o PDT não se pronunciaram. De qualquer forma, dada a lerdeza da justiça, é praticamente impossível que algum vereador perca o mandato por infidelidade.

Vele uma cocada

Comentário ferino do petista Júlio Rafael sobre declaração de Alexandre Almeida, presidente do PT em Campina Grande, dizendo que o prefeito Veneziano Vital do Rêgo não interfere no partido. “Valente este presidente. Quem acreditar ganha uma cocada”.

Submissão

Júlio Rafael foi um dos petistas que subscreveram nota, publicada no último domingo, acusando o PT em Campina de submissão ao PMDB. O documento ainda é assinado pelo deputado federal Luiz Couto, os vereadores pessoenses Benilton Lucena e Jorge Camilo, o presidente do partido na capital, Antônio Barbosa Filho, e outros petistas.

A definir

“No momento certo, tomaremos uma posição, como também o prefeito tem a liberdade de tomar a decisão que julgar melhor”, Marlene Alves, reitora da UEPB e pré-candidata a prefeita sobre a possibilidade de o PC do B deixar o governo Veneziano.

Infidelidade

O PSB poderá pedir o mandato do vereador Antônio Pereira na justiça. Pereira, agora no PMDB, disse ter conversado com Edvaldo Rosas, presidente do diretório estadual socialista, que garantiu que não haveria processo, mas, o Diário Político foi informado, na ocasião, de que a ação seria impetrada após o fim do prazo para troca de partidos.

Reação

O tucano Cássio Cunha Lima não escondeu o aborrecimento e classificou como “invenção” a boataria de que teria se reunido com o peemedebista e adversário José Maranhão.

Adversários

Não será agora que o vereador João Dantas e o ex-vereador Marcos Marinho se tornarão aliados. Marcos ensaiou uma ida para a base do governador, mas acabou se filiando ao PMN.

Time forte

O PMN, aliás, conseguiu compor um bom elenco para as eleições proporcionais do ano que vem, o que deve levar a sigla a garantir pelo menos uma vaga na Câmara Municipal.

Mistério

Apesar de o período para troca de partidos ter oficialmente se encerrado na última sexta-feira, até ontem vários partidos não haviam apresentado suas listas com novos filiados.

----------
Publicado no Diário Político, do Diário da Borborema de 11 de outubro 

Nenhum comentário

.