PEREIRA E A 'CASA DE NOCA'. VEREADOR SE IRRITA COM AUSÊNCIA DE JÚLIO CÉSAR CABRAL EM AUDIÊNCIA E SOLTA O VERBO

Como ocorre todos os anos, a audiência pública na Câmara Municipal para discutir o Orçamento registrou, ontem, uma série de lamentos por conta do desinteresse da população, dos delegados do Orçamento Participativo e dos vereadores em relação ao tema. É sempre o mesmo chororô e as mesmas ilações sobre os motivos para tanto desinteresse. Quem quebrou essa rotina foi o vereador Antônio Pereira, presidente da Comissão de Finanças, Orçamento, Fiscalização Financeira e Controle da Câmara.

Diante do lamento dos presentes, Pereira registrou, de forma curta, mas contundente, sua insatisfação pela ausência do secretário Júlio César Cabral, das Finanças, que se fez representar pelo adjunto, Rossandro Agra. Este tentou justificar a falta de Cabral, mas, a emenda saiu pior que o soneto. Segundo Agra, Júlio chegou de viagem de madrugada e resolveu ficar na secretaria. O vereador Cassiano Pascoal também saiu em defesa do secretário, lembrando que o adjunto tem respaldo legal para representar a pasta.

Antes de encerrar a sessão, Antônio Pereira, sem eufemismos ou meias palavras, replicou os comentários, desfechando uma dura crítica a Júlio César Cabral. “Qualquer titular de qualquer governo senta-se nessa casa como uma pessoa amiga. Se não pode comparecer, telefone e diga que não pode vir, peça para remarcar ou avise que vai mandar o adjunto, e está justificado. Agora, não justificar, acho no mínimo uma grosseria que eu registro e não abro mão. Já fiz esse registro pessoalmente ao prefeito, fiz ao próprio Júlio César e, agora, faço aqui.

É falta de respeito. Todos merecemos respeito. O secretário merece respeito. Quando a gente vai à secretaria, o trata como amigo, mas também como secretário. Não passa destas medidas. Essa casa também quer ser tratada assim. Quando alguém vem para cá, tem que respeitar esta casa, porque na Câmara de Vereadores há um titular que precisa se fazer respeitar, porque, do contrário, essa casa vira casa de Noca. E, na minha mão, não vira”, detonou o vereador.

Histórico

Não é a primeira vez que Júlio César Cabral deixa de atender a uma convocação da Câmara, irritando vereadores. Em 2009, o secretário provocou revolta na então vereadora Daniella Ribeiro, ao ignorar a convocação para uma audiência sobre o IPTU.

Desrespeito

A decisão de um secretário municipal de deliberadamente ignorar a convocação do parlamento do Município para uma audiência pública é inadmissível. Nas palavras do vereador Antônio Pereira, é um desrespeito. Um desrespeito aos vereadores, ao poder legislativo e, por conseguinte, ao povo campinense que é representado pelos vereadores.

Responsabilidade

Membros do PT de Serra Branca ligados ao deputado Luiz Couto e ao ex-prefeito Zizo Mamede vão ingressar com ação contra o prefeito Eduardo Torreão (PMDB), responsabilizando-o pela perda de recursos do PAC 2 destinados a obras de esgotamento.

Depoimento

O ex-prefeito de Cajazeiras, Carlos Antônio (DEM), deverá prestar depoimento hoje ao juiz federal substituto Orlan Donato Rocha, na 8ª Vara Federal, Comarca de Sousa. Antônio, que foi prefeito da cidade sertaneja entre 2001 e 2008, responde a ação penal movida pelo Ministério Público Federal (MPF), que o acusa de desviar verbas da saúde.

Projeto

A Prefeitura quer instalar, nas imediações do ginásio O Meninão, o Centro Administrativo do Município. A obra seria realizada através de Parceria Público-Privada.

Orçamento

Conforme o vereador Fernando Carvalho, três secretarias municipais ficarão com cerca de 70% do orçamento previsto para 2012, de R$ 830 milhões: Educação, Saúde e Obras.

Cara nova

Já está no ar o novo portal na internet da Prefeitura de Campina Grande. A nova página tem um design bem melhor que a antiga e a usabilidade do portal também foi otimizada.

Atrasado

Por outro lado, o Semanário Oficial da PMCG disponibilizado na Web ainda se mantém bastante desatualizado. Embora estejamos em outubro, o semanário disponível é de julho.

Nenhum comentário

.