OPINIÃO: 'O CORINGA DE CÁSSIO'. E MAIS: A 'EMANCIPAÇÃO' DE RÔMULO

Faz tempo que o ex-governador Cássio Cunha Lima é interpelado sobre uma possível candidatura a prefeito em 2012 do filho, o jovem empresário Diogo. E faz tempo que nega veementemente, já tendo chegado até a afirmar que não quer ver o filho “metido em política”. Mesmo assim, muitos adversários e aliados continuaram e continuam crendo que o herdeiro do ex-governador encabeçará a chapa tucana no ano que vem.

Uma certeza que só fez aumentar após Cássio confirmar que Diogo se filiará ao PSDB, ainda que assegurando que isso não tem nada a ver com 2012, uma afirmação, por sinal, carregada de contradições, afinal, como questionamos na edição de ontem, se a próxima refrega não está no horizonte do clã Cunha Lima, por que a necessidade dessa filiação exatamente dentro do prazo para quem planeja ser candidato? O fato é que as decisões familiares/políticas (coisas que na Paraíba ainda se misturam) do tucano vão tomando rumo divergente das suas garantias, afirmações e negativas.

A festa da filiação de Diogo deve acontecer amanhã, para delírio dos cunhalimistas mais fanáticos, que sonham vê-lo candidato. É evidente que, sendo assim, esse gesto de assinatura da ficha partidária tem intenções diretas em relação ao próximo pleito, dentro de pelo menos três hipóteses. Na primeira, haveria uma tentativa de confundir os adversários quanto aos encaminhamentos para 2012, com Diogo sempre aparecendo como uma possibilidade forte.

A segunda seria tê-lo na condição de uma espécie de coringa, a ser usado somente em caso de estrita necessidade, como um cenário que indicasse sérios riscos de derrota do deputado federal Romero Rodrigues, que é apresentado pelo próprio Cássio como o nome do partido para as próximas eleições. E uma terceira possibilidade é já haver realmente a definição da candidatura de Diogo Cunha Lima, nem que essa definição exista apenas no fundo da mente do ex-governador, que é quem, no final das contas, dará a última palavra sobre o escolhido.

Posição

O vice-governador Rômulo Gouveia tem muito a comemorar com a concessão do registro pelo TSE ao PSD. Rômulo, que já ocupa uma posição de destaque no cenário estadual, pode, agora, se firmar como um dos principais caciques da política paraibana.

Efeitos

A nova posição deve trazer a Rômulo Gouveia mais independência. Ele sempre afirmou que, embora sendo um aliado fiel dos Cunha Lima, nunca se portou como um submisso, ao contrário do que diziam seus críticos. Agora, à frente do PSD, cabe a Rômulo dar as cartas. Isso poderá implicar no lançamento de uma candidatura majoritária em 2012?

Alô!

Atendendo a propositura do vereador Cassiano Pascoal, a Câmara Municipal realiza hoje, às 10h, audiência pública para discutir a má qualidade do serviço de telefonia móvel. Representantes das operadoras e da Anatel deverão participar da sessão.

De volta

O ex-prefeito de Esperança, José Delfino Neto, filiou-se ao PMN, recentemente assumiu a presidência do diretório do partido na cidade e deve tentar voltar à prefeitura em 2012.
Delfino administrou Esperança de 2005 a 2008. Nas eleições de 2004, ele derrotou a mulher do ex-deputado federal Armando Abílio, Rosa Bronzeado, atual vice-prefeita.

Negativa

O jornalista Givanildo Santos, coordenador da rádio comunitária Solidariedade FM, de Serra Branca, negou que o deputado Luiz Couto (PT) exerça influência sobre a emissora.

Ontem

O Diário Político registrou que, apesar de Luiz Couto denunciar o controle de políticos sobre rádios comunitárias na Paraíba, ele mesmo exerceria tal influência em Serra Branca.

Disse Givanildo

“A participação do deputado na radiodifusão comunitária é por demais bem vinda, pois é sempre no sentido de democratizar a informação, para que haja isenção e autonomia”.

Critério

O vereador Inácio Falcão quer que a escolha do prefeitável tucano se dê por meio de pesquisas. Ele está certo: essa definição não pode atender a uma decisão pessoal de um chefe.

Nenhum comentário

.