RODRIGO SOARES GARANTE QUE PT VAI DISPUTAR 'PARA VALER' PREFEITURAS DE CAMPINA GRANDE E JOÃO PESSOA

O presidente do Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores, Rodrigo Soares, em contato com o Diário Político no último fim de semana, garantiu que, apesar de a sigla não ter nenhum nome forte em Campina Grande, vai ter candidato próprio a prefeito nas eleições 2012. Não apenas isso. Rodrigo acredita que, mesmo sem uma estrela, é possível vencer a disputa.

“Temos bons nomes em João Pessoa e em Campina Grande. o partido terá candidatura própria nestas duas cidades para disputar para valer. Quem tem o programa e as propostas baseadas na nossa experiência de governar o Brasil poderá muito bem convencer os corações e as mentes dos campinenses e dos pessoenses para vencer as disputas do ano que vem”.

O dirigente partidário aposta na expressão nacional do PT e na aprovação popular dos governos Lula e Dilma Rousseff como meio de potencializar os candidatos locais. “O jeito do PT governar mudou o Brasil e queremos mudar também os municípios da Paraíba”, filosofa Rodrigo Soares.

Atualmente, o PT está à frente de apenas seis cidades na Paraíba. De acordo com o presidente, a intenção é duplicar esse número. “O PT governa cerca de 500 municípios no país inteiro, ou seja, apenas 10% dos municípios brasileiros, levando em conta os números absolutos de 5.500 municípios no país. Nós, da direção, consideramos um número pequeno para um partido que tem uma experiência positiva governando o Brasil nos últimos anos com o presidente Lula e, agora, com a companheira Dilma. Queremos, no mínimo, duplicar este número, e na Paraíba não é diferente, mesmo não estando tão atrás de Pernambuco, onde o PT governa oito prefeituras, ou à frente do Rio Grande do Norte, onde governamos apenas três”, disse.

Ele acredita que, apesar das profundas divergências internas, focados na administração federal como modelo de programa de governo, os petistas poderão, finalmente, marchar em concordância. “O PT, através de suas candidaturas, vai defender esse programa de maneira afinada e sintonizada”, crê.

As principais

Ainda de acordo com Rodrigo Soares, a meta do PT seria manter as seis cidades que governa atualmente e conquistar o comando dos principais municípios, dentre eles, segundo o petista: João Pessoa, Campina Grande, Patos, Cajazeiras, Sousa, Bayeux e Sapé.

Debates

“Fizemos, nos últimos meses, treze plenárias regionais do partido em todo o estado. Agora, estamos dando seqüência na agenda de mobilização e organização do partido, com seminários e encontros de formação e mobilização visando o processo eleitoral do próximo ano e, a partir daí, iremos estabelecer as metas”, explicou Rodrigo Soares.

Oficial

Em convenção no último domingo, o PC do B oficializou a pré-candidatura da reitora da UEPB, professora Marlene Alves (foto), a prefeita de Campina Grande. O partido ainda anunciou a intenção de lançar 35 candidatos a vereador, elegendo no mínimo dois.

Aliança

Também no domingo, o PSD promoveu sua convenção na cidade e, em conformidade com o que já vem apregoando o vice-governador Rômulo Gouveia, presidente estadual da nova legenda, o caminho deve ser uma composição com o PSDB. O deputado Romero Rodrigues, provável candidato a prefeito dos tucanos, participou da convenção do PSD.

Quem duvida?

Não é possível, porém, descartar a possibilidade de o PSD lançar candidato nas eleições 2012 em Campina. Rômulo Gouveia ou Manoel Ludgério podem “aparecer” na disputa.

Barulho

A decisão do DEM de indicar o empresário Saulo Noronha como candidato a vice-prefeito numa chapa com Romero Rodrigues (PSDB) é uma ação meramente publicitária.

Vereança

A indicação ainda é um esforço do partido para tentar mostrar expressão política na cidade. Saulo é a maior esperança do DEM para eleger ao menos um vereador em Campina.

Quase lá

O vereador João Dantas confirma que ainda não está resolvida, mas bem encaminhada, a possibilidade de sua filiação ao PSD. O que, aliás, será um grande desfalque para o PTN.

Um comentário

Chico Braúna disse...

Eu sei que existe PT na Paraiba, esfacelado, mas existe. Por isso mesmo, nunca terá muita força no Estado para disputar cargos como: Governo do Estado e prefeito das principais cidades paraibanas.

.