MANOEL LUDGÉRIO DE OLHO NA HORA

O deputado estadual licenciado Manoel Ludgério, secretário de Estado do Desenvolvimento e Articulação Municipal, deu, outro dia, o que seria uma espécie de receita de sucesso: “comer pouco, dormir pouco, estudar muito, trabalhar super muito”. Político calejado, homem de hábitos rurais, matutinos, provavelmente Ludgério não deve ser daqueles que perdem a hora. Nem para acordar para as lides do dia a dia (estudar muito, trabalhar super muito), nem para estar desperto diante dos desafios e caminhos da política.

Recentemente, Manoel Ludgério deixou o PDT, que é dirigido com mão de ferro pelo deputado federal Damião Feliciano (que repassou o comando oficial ao filho, Renato Feliciano, secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico do Estado), um partido de horizontes fechados, posto servir às pretensões de um grupo familiar restrito. “Minha presença no PSD não é uma fuga de amarras, mas um horizonte melhor e um caminho claro”, assim definiu o ex-pedetista sua mudança de legenda.

Ludgério confirma que seu nome está à disposição do PSD e das oposições para 2012. Vereador por três mandatos em Campina, presidente da Câmara Municipal, três vezes deputado estadual, marido da vereadora Ivonete Ludgério, Manoel tem, de fato, currículo e potencial eleitoral para ver seu nome entre os mais cotados para a disputa.

Se friamente comparados os históricos e características de todos os que já se apresentaram como candidatos, o secretário aparece, no mínimo, entre os três nomes mais fortes, ao lado, possivelmente, de Romero Rodrigues (PSDB), que faz parte do seu bloco político, e de Daniella Ribeiro (PP). O “problema” para Ludgério é que o PSDB não abrirá mão de ter um tucano encabeçando a chapa e, assim, resta saber se o PSD caminharia para uma candidatura própria.

Ludgério, que defende a união das oposições já no primeiro turno, embora lembre que essa construção se faz no dia a dia, deve estar avaliando se esse é o momento exato de lançar-se a um novo desafio. Para não perder a hora.

Destino

O vereador Fernando Carvalho, do PMDB, pode ter como destino o PMN. Fontes garantem que o partido deseja ter Fernando Carvalho como candidato a prefeito em 2012, e, como todo mundo sabe, o parlamentar sonha com a disputa pela prefeitura.

Negociações

A presidente estadual do PMN, Lídia Moura, confirma que o partido negocia com uma figura que tem “densidade eleitoral”, mas não cita nomes, o que só o fará – afirma – após encerradas as negociações, dando certo ou não. Carvalho ainda sonha com o apoio do prefeito Veneziano Vital do Rêgo para a disputa, mas dialoga com outros partidos.

Nenhum comentário

.